O País – A verdade como notícia

Chissano destaca humanismo de Jorge Sampaio

O antigo Presidente da República, Joaquim Chissano, diz que o falecido líder português, Jorge Sampaio, se preocupava com “os direitos humanos e com os outros”, destacando, assim, que o finado era humanista.

“As actividades que ele levou a cabo mostraram essa parte do humanismo dele. Ele era humanista. Portanto, são qualidades que nós vamos sempre prezar”, afirmou Chissano, em entrevista à Lusa.

Na sua locução, o estadista moçambicano destacou, igualmente, o compromisso de Jorge Sampaio com os direitos humanos e com o bem-estar de todos.

“Não olhava somente para os interesses de Portugal, também olhava para os interesses da outra parte e eu penso que era uma característica dele no seu trato com outras pessoas, a nível individual. Não é por acaso que ele se ocupou dos direitos humanos”, explicou.

Chissano foi mais além afirmando que via, em Sampaio, um senso de justiça.

“Eu tive a oportunidade e prazer de conhecê-lo. Primeiro, quando ele estava empenhado na busca de soluções para os problemas pendentes, depois da assinatura dos Acordos de Lusaka, em relação ao que seriam as relações económicas “, precisou Joaquim Chissano.

O antigo Presidente português, Jorge Sampaio, morreu ontem aos 81 anos, no Hospital de Santa Cruz, em Lisboa.

Refira-se que, ontem, o Presidente da República, Filipe Nyusi, endereçou, através do seu homólogo Marcelo Rebelo de Sousa, uma mensagem de condolências ao povo português.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos