O País – A verdade como notícia

ZERO INVESTIMENTOS torna-se primeira PME a aderir à BVM

A ZERO INVESTIMENTOS tornou-se, ontem, na primeira Pequena e Média Empresa (PME) a aderir à Bolsa de Valores de Moçambique (BVM). A ZERO INVESTIMENTOS é uma sociedade comercial sediada em Marracuene, província de Maputo, que actua no mercado, há cinco anos, nas áreas de gestão de fundos de capitais e prestação de serviços de gestão de investimentos.

A ZERO INVESTIMENTOS foi cotada no segundo segmento da BVM que foi criado em 2008 especialmente vocacionado para as PME. Para o Presidente do Conselho de Administração da ZERO INVESTIMENTOS, João das Neves, a adesão à bolsa vai valorizar a sua empresa mercado.

“A decisão de aderir à Bolsa de Valores foi motivada pelas inúmeras vantagens que ela traz, porém, muito além do interesse pelo financiamento que a empresa possa vir a procurar por meio da Bolsa, a disciplina e o rigor dos padrões de uma boa governação e gestão exigidos pela BVM, a credibilidade e reconhecimento que as empresas que cumprem estes requisitos alcançam”, disse João das Neves.

João das Neves disse ainda que a adesão da ZERO INVESTIMENTOS à bolsa é um marco histórico para a sua empresa e para o país. Esta adesão irá influenciar outras PME a entrarem no mercado de capitais.

Para o Presidente da Bolsa de Valores, Salim Valá, a entrada da ZERO INVESTIMENTOS no mercado bolsista vai mostrar às empresas que o mercado de capitais está aberto a todos tipos de empresas.

“Com a admissão à cotação da ZERO INVESTIMENTOS estamos a mostrar e a fazer sentir ao empresariado nacional, e em particular as PME, que o mercado de capitais e a Bolsa de Valores não é só para algumas empresas e alguns investidores. É para todos os investidores e para todas as empresas, grandes e pequenas, desmistificando a aura de elitismo que muitas vezes rodeiam as bolsas de valores”, afirmou Salim Valá.

Salim Valá disse ainda que a entrada desta empresa na Bolsa de Valores de Moçambique vai dar oportunidade aos moçambicanos de aplicarem as suas poupanças no mercado de capitais.

“Com a admissão à cotação da Zero Investimentos na BVM, os investidores passaram a ter mais uma alternativa onde aplicar as suas poupanças, cumprindo assim um dos objectivos pelos quais o Governo criou a Bolsa de Valores em 1998: a captação de poupança do público e o seu direcionar para o investimento produtivo nas empresas, diversificando assim as suas alternativas de financiamento”, concluiu Valá.

Foram admitidas à cotação na Bolsa de Valores de Moçambique 13.557.500 acções o que representam 100% de capital social da ZERO INVESTIMENTOS. Com a entrada desta PME no mercado de capitais a Bolsa de Valores conta hoje com seis empresas inscritas. A BVM está no mercado há vinte anos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos