O País – A verdade como notícia

Zambézia quer recuperar gado bovino perdido durante a guerra civil

A província da Zambézia já foi potencial na produção do gado bovino, chegando a ter mais de 170 mil cabeças, concentradas nas companhias de Madal, Borror, Sena Sugar State de Luabo e da Zambézia. Entretanto, a guerra civil, que assolou o país destruindo infra-estruturas, causando milhares de mortos, deitou abaixo todo o investimento feito por aquelas companhias e pessoas singulares.  Assim sendo, a província tenciona hoje “recuperar o tempo” e voltar a fazer parte do cartaz da matriz nacional de produção bovina em Moçambique.

A médica veterinária e chefe do Departamento Provincial de Desenvolvimento de Pecuária, na Direcção Provincial de Pecuária e Pesca da Zambézia, Honória Eliseu, disse que o programa de fomento pecuário na província vem desde 1994, dois anos após a assinatura dos Acordos de Paz (1992), como forma de repor toda a população bovina perdida.

“A província da Zambézia chegou a ter um efectivo de 179 mil cabeças de gado bovino. Praticamente, o volume estava concentrado nas grandes companhias. Mas, devido à guerra que causou desistência das companhias e de alguns cidadãos singulares, o efectivo reduziu drasticamente”, disse a responsável.

Honória Eliseu disse ainda que o processo de fomento de gado bovino, iniciado em 1994, arrancou com atribuição de gado às empresas Emochá, Mocuba-Namagoa, Algodoeira e Empresa Pecuária de Quelimane. Foram redistribuídos usando modalidades de cedência e compra.

“Para este ano, o efectivo é reduzido devido à crise financeira que assola o país. Somente conseguimos adquirir 31 bovinos, dos quais 16 para criadores do distrito de Guruè e 15 para o de Molumbo”, acrescentou Eliseu, enfatizando que dos criadores se destacam do sector familiar que é, na verdade, o foco do programa num investimento de um milhão e quatrocentos mil meticais, que abrangem o transporte e quarentena.

Alguns beneficiários dizem que é possível voltar a colocar a Zambézia no mapa da criação de bovinos. Contudo, devido à crise financeira, a província conseguiu, até ao momento, adquirir 31 animais para seis criadores dos distritos de Guruè e Mulumbo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos