O País – A verdade como notícia

Zambézia e Tete vão contar com Gabinetes de Combate à Corrupção ainda este ano

Durante a cerimónia de tomada de posse da nova inspectora do Ministério Público e das directoras dos Gabinetes Provinciais de Combate à Corrupção, a Procuradora-Geral da República, Beatriz Buchili, anunciou a abertura, ainda no presente ano, de dois Gabinetes nas províncias da Zambézia e Tete.

Durante o empossamento das Magistradas do Ministério Público, nomeadamente Heliodora Julieta Victorino e Atija Cássimo, para os cargo de director do Gabinete Provincial de Combate à corrupção da Zambézia e de Tete, respectivamente, Beatriz Buchili fez saber que dos seis Gabinetes em funcionamento, incluindo o Gabinete Central, está prevista a abertura, ainda no presente ano, de dois Gabinetes de Combate à Corrupção nas províncias da Zambézia e de Tete, os quais as empossadas irão dirigir.

Uma vez que vão dirigir as províncias da Zambézia e Tete, numa altura em que se tem estado a constatar um aumento de processos relacionados com a exploração ilegal de recursos naturais, tráfico de droga, branqueamento de capitais, imigração ilegal, entre outros crimes organizados e transnacionais, que muitas vezes ocorrem conexos ao crime de corrupção, a governante lançou desafios às empossadas.

“Exige-se das empossadas maior dinamismo, proactividade e, ainda, o desafio de elevar a nossa capacidade de intervenção na prevenção e combate à criminalidade incluindo a corrupção, em coordenação com os demais actores do sector judiciário, com as lideranças comunitárias, religiosas e associativas, e com a sociedade em geral”, referiu Buchili.

Dos chefes de Departamentos Técnicos e os de Serviços dos Gabinetes de Combate à Corrupção, também empossados, a Procuradora-Geral da República espera o reforço de mecanismos para monitoria das actividades desenvolvidas pelos demais magistrados, investigadores e auditores. Outrossim, Buchili recordou que fizessem uso do II Plano Estratégico, documento importante que sistematiza os objectivos do Ministério Público.

Na mesma cerimónia, foi também empossada Cristina Mazive como nova inspectora do Ministério Público, a quem Buchili exige, por um lado, que exerce o cargo a que lhe foi confiado com um conjunto de valores pessoais e profissionais, a destacar, a responsabilidade, integridade, rigor e ética, entre outros. Por outro, a ser referência e repositória dos mais nobres princípios que norteiam a Magistratura do Ministério Público e inculcar esses no seio da classe.

“Apelamos a Cristina Rafael Mazive para encarar este desafio com firmeza, dedicação e entrega abnegada, atributos que a caracterizam. Desta feita, queremos ver, regularmente, os resultados desse controlo, propondo, sempre que necessário, as medidas consideradas imprescindíveis para o melhoramento do desempenho da nossa magistratura”, exortou Beatriz Buchili.

A Procuradora-Geral da República disse que os desafios que a instituição que dirige tem pela frente são enormes e impõe que os agentes coloquem o Ministério Público à altura dos mesmos, redobrando os esforços, sendo mais assertivos, objectivos e determinados no cumprimento das metas definidas pela direcção.

Assim, Buchili apela para que os empossados adoptem uma articulação profícua e vertical com a Direcção do Gabinete Central e com os demais actores que lidam com esta matéria, de modo a reforçar a actuação, com vista a redução de ocorrência de actos de corrupção e demais crimes que mancham a boa imagem do Ministério Público.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos