O País – A verdade como notícia

Yamandu Costa aquece noite de Maputo

O instrumentista brasileiro Yamandu Costa brindou, ontem, aos citadinos de Maputo com alguns números musicais. O evento decorreu numa das salas do Conselho Municipal de Maputo e enquadrou-se no Festival Internacional de Jazz de Maputo.

A sala nobre do Conselho Municipal ficou pequena para várias figuras que testemunharam ao espectáculo do músico brasileiro Yamandu Costa. Afinal não era para menos. Era o Jazz a cruzar culturas, pelos caminhos do Festival Internacional de Jazz de Maputo.

Yamadu levou os presentes a viajarem por uma mistura de ritmos do Brasil, convergidos em um género musical: o Jazz.

E mesmo para fazer jus à ideia de que o Jazz não tem fronteiras, ao brasileiro Yamandu Costa juntou-se o moçambicano Moreira Chonguiça.

Moreira Chonguiça, patrono do projecto More Promotions, responsável pela vinda de Yamandu ao país, disse que o evento ajuda a colocar Moçambique na rota internacional da cultura e turismo.

Filho da cantora Clary Marcon e do multi-instrumentista e professor de música Algacir Costa, Yamandu começou a estudar violão aos sete anos de idade com o pai, líder do grupo Os Fronteiriços.

Yamandu toca estilos diversos como choro, bossa nova, milonga, tango, jazz, samba e chamamé, difícil enquadrá-lo em uma corrente musical principal, dado que mistura todos os estilos e cria interpretações de rara personalidade no seu violão de sete cordas.

Foram “embalados” pelos sons de Yamandu, ontem, membros do Governo, embaixadores, diplomatas, empresários, entre outras personalidades.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos