O País – A verdade como notícia

Virologista assegura que vacinas são eficazes para todas as variantes da COVID-19

Numa situação em que acima de 25 porcento da população mundial já está vacinada, surgem agora novas variantes da COVID-19, o que coloca vários países, sobretudo os em via de desenvolvimento, à prova para enfrentar a pandemia e as suas mutações. O virologista português, Pedro Simas, garante que as vacinas que estão a ser administradas são válidas para combater todas as variantes da COVID-19.

“Que a vacina funciona isso é inequívoco. A vacina da Astrazeneca, por exemplo, com duas doses, funciona muito bem e tem uma eficácia acima dos 90 por cento. E uma dose previne em 75 por cento o risco de hospitalização. A evidência é inequívoca, basta olhar para o que está a acontecer no Reino Unido. A População está vacinada e na população vacinada o vírus não tem uma disseminação exponencial, já tem comportamento endémico sazonal. As pessoas estão protegidas, mas as pessoas que são de risco com doenças associadas continuam em risco. Por isso, é importante controlar, na Euroupa, esses focos de infecção muito altos, na população jovem, para diminuir o risco das populações mais velhas e vacinadas”, disse.

Embora as vacinas russa, chinesa e Indiana não tenham tido validação internacional, Pedro Simas não vê problema nenhum em serem administradas.

“Desde que sejam feitos ensaios clínicos e pré-clínicos não há razão nenhuma para que não sejam admnistradas. Da mesma forma que o vírus é muito democrático, não distingue países, fronteiras, etnias e cor da pele, não interessa onde elas são produzidas. Elas são todas válidas. Há exemplos de países que fizeram validação interna e já estão a admnistrar as suas vacinas”, defendeu Simas.

O virologista falava esta sexta-feira no programa Noite Informativa, que é transmitido de segunda a sábado na Stv Notícias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos