O País – A verdade como notícia

Ventos da tempestade “Chalane” intensificam-se e podem atingir 150 km/h

A tempestade tropical severa “Chalane” está a intensificar-se. O Instituto Nacional de Meteorologia (INAM) reviu os ventos médios de 90 a 110 km/h para 90 a 130 km/h, e rajadas de 150 km/h, bem como chuvas acima de 100 milímetros em 24h00. A Direcção Nacional de Gestão de Recursos Hídricos (DNGRH) alerta para inundações na Beira, no Dondo e em Quelimane.

O fenómeno já está sobre a parte central do Canal de Moçambique, em direcção à costa da província de Sofala. Com os ventos acima previstos, a navegação marítima é impossível com esta situação, alerta o INAM e acrescenta que o epicentro do “Chalane” poderá atingir Sofala, “muito próximo de Dondo e cidade da Beira, na madrugada do dia 30 de Dezembro”.

Segundo a instituição, os ventos podem causar maior agitação do estado do mar, “gerando ondas de até seis metros de altura entre os paralelos 19 – 21 graus sul de latitude, principalmente no período da preia-mar, às 04h45 e 16h56 do dia 30 de Dezembro”.

“Durante a passagem da tempestade, prevê-se a ocorrência de chuvas intensas que poderão contribuir para a redução da visibilidade sobre o mar”, refere uma nota do INAM enviada ao “O País”.

Em Sofala, as áreas de risco são Muanza, Dondo, Búzi, Machanga, Nhamatanda, Gorongosa, Chibabava e cidade da Beira, onde as chuvas podem ser acima de 100 milímetros em 24h00, com ventos fortes de 90 km/h e rajadas de 110 km/h.

Ainda em Sofala, os distritos de Inhaminga, Caia, Marromeu, Cheringoma, Chemba e Marínguè poderão ser sacudidos por chuvas acima de 50 milímetros em 24h00, acompanhadas de trovoadas.

Os distritos de Báruè, Macossa, Guro e Tambara (Manica), assim como Govuro, Inhassoro, Vilankulo e Mabote (Inhambane), também são ameaçados pela “Chalane”, de acordo com o INAM.

Às 08h00 desta terça-feira, “o epicentro da tempestade localizava-se nas coordenadas 19.8 graus Sul de latitude e 39.6 graus Este de longitude com pressão de 990 hPa. A velocidade de deslocamento é de 24 km/h”.

A instituição apela à “tomada de medidas de precaução e segurança, face ao risco associado aos ventos fortes em Sofala”.

A tempestade “Chalane” formou-se a 21 de Dezembro e tem estado a intensificar-se. Além de Sofala, prevê-se que o mesmo fenómeno afecte as províncias de Nampula e Zambézia, nos dias 29 ou 30 de Dezembro.

Na Zambézia, o alerta vai para Chinde, Luabo, Mupeia, Inhassunge, Morrumbala, Milange, Lugela, Mocuba Nicuadala, Namacurra, Maganja da Costa, Derre e cidade de Quelimane

O INAM explicou ainda que o fenómeno entrou em Moçambique sem muita força mas pode ganhá-la novamente devido ao aquecimento das águas do mar.

BÚZI, PÚNGUÈ E SAVE PODEM INUNDAR BEIRA, DONDO E QUELIMANE

Nas próximas 72 horas “prevê-se o incremento significativo do volume de escoamento nas bacias hidrográficas dos rios Búzi, Púnguè e Save, podendo provocar inundações de magnitude moderada à alta”, avisa a DNGRH.

Prevê-se inundações urbanas de magnitude moderada à alta para as cidades da Beira, de Dondo e Quelimane, devido à acumulação de águas pluviais.

Na Beira, os moradores dos barros Vaz, Induda, Munhava, Chipangara, Praia Nova, Manga Mascarrenha, Macurrungo, Chaimite, Maraza, Nhangau e Tchondja devem manter-se em alerta, de acordo com a informação da DNGRH, esclarecendo que as inundações estão associadas à tempestade tropical “Chalane”.

A entidade refere igualmente que a bacia do Licungo poderá igualmente registar aumento do volume de escoamento de água, sem, no entanto, atingir o alerta.

“Prevê-se ainda risco moderado a alto de ocorrência de erosão na cidade Chimoio e vila de Gondola”, diz a DNGRH, apelando à sociedade para a observância de medidas de precaução, das quais “evitar a travessia do leito dos rios, particularmente nas bacias do Limpopo, Save, Búzi, Púnguè e Zambeze, devido ao elevado volume de escoamento”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos