O País – A verdade como notícia

Venezuela expulsa embaixadora da União Europeia

Ontem, o Governo venezuelano notificou a embaixadora da União Europeia, a portuguesa Isabel Brilhante Pedrosa, de que foi declarada “persona non grata” e deverá abandonar o país nas próximas 72 horas.

Durante um encontro em Caracas, coube ao ministro venezuelano de Relações Exteriores, Jorge Arreaza, notificar a embaixadora.

O governante disse à televisão estatal venezuelana que “as circunstâncias” não deixavam opção (…). “A República da Venezuela é irrevogavelmente livre e independente”. Por isso, “damos-lhe um prazo de 72 horas para que abandone o território venezuelano”.

De acordo com o Notícias ao Minuto, as declarações Jorge Arreaza não pararam por aí. Explicou à embaixadora europeia que esta terça-feira, “por decisão do Presidente da República”, Nicolás Maduro, o executivo entregou “à senhora Isabel Brilhante, que nos últimos anos foi chefe da delegação da União Europeia na Venezuela”, a declaração como “persona non grata”.

O parlamento venezuelano aprovou na terça-feira, por unanimidade, uma resolução pedindo ao governo do Presidente Nicolás Maduro que declare “persona non grata” a embaixadora da União Europeia (UE), Isabel Brilhante, diz a nossa fonte.

Reagindo à ocorrência, a União Europeia acusou Caracas de acreditar que é “dona do mundo” ao aplicar sanções contra venezuelanos e depois de notificar a embaixadora Isabel Brilhante de que deverá abandonar o país até sábado.

“A UE respeita o Direito Internacional e os direitos humanos? Eles acreditam que são o centro do mundo e nada mais são do que a velha Europa, onde aconteceram os piores conflitos, guerras, de onde surgiram os que cometeram os piores genocídios na África e aqui na América Latina”, disse o ministro das Relações Exteriores, Jorge Arreaza, em Caracas, numa intervenção transmitida pela televisão estatal venezuelana.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos