O País – A verdade como notícia

Venâncio Mondlane queixa-se de ter sido impedido de fazer seu trabalho político

É a quarta vez que Venâncio Mondlane queixa-se de ter sido impedido pela Polícia da República de Moçambique de fazer o seu trabalho político.

O cabeça-de-lista da Renamo excluído da corrida eleitoral pela Comissão Nacional de Eleições pelo facto de ter renunciado ao mandato na Assembleia Municipal não tem dúvidas que por detrás desses impedimentos há motivações partidárias.

“Nunca vi nenhum outro partido passar pela mesma situação, sobretudo o partido no poder não foi impedido em momento nenhum”, disse o cabeça-de-lista da Renamo, acrescentando que “estamos a passar de um país falido para um país falhado”.

Ainda de acordo com Venâncio Mondlane, agindo desta forma, o país está a regredir no que diz respeito à liberdade de imprensa e de exercer a actividade política.

“É realmente triste que o homem que é a salvaguarda da lei e da ordem, nem sequer sabe a lei que sustenta a sua atitude. Diz que não sabe qual é a lei que só recebeu ordens, Estamos num país que há ordens para retirar os direitos fundamentais de um cidadão”, desabafou Mondlane.

De referir que a Renamo já submeteu um recurso à Comissão Nacional de Eleições na sequência da exclusão de Venâncio Mondlane como seu cabeça de lista para Maputo.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos