O País – A verdade como notícia

Vale vai construir cidadela com mais de 160 casas em Moatize

A Vale Moçambique e o Governo de Moatize lançaram, a 23 de Outubro, a primeira pedra para a construção de mais de 160 casas convencionais, para as comunidades de N’tchenga e M’padwe, no distrito de Moatize, província de Tete.

Para além das casas, a cidadela a ser construída terá infra-estruturas sociais, como hospital, escola, esquadra e locais de culto. Por outro lado, o projecto inclui locais para recreação, zona verde, para o plantio de árvores e área para a prática de agricultura e pecuária.

Os beneficiários são famílias que residem no perímetro da zona de Concessão da Mina de Moatize. As casas estão a ser construídas na Nova Vila de Reassentamento, em Nhamitsatsi, distrito de Moatize, e serão entregues a igual número de famílias que, para além de se beneficiarem de maior segurança e comodidade, vão contar com várias infra-estruturas e programas sociais importantes para o desenvolvimento dos meios de vida das comunidades.

Durante a cerimónia de lançamento da construção da casa-modelo, o administrador de Moatize, Eugénio Muchanga, destacou a edificação de infra-estruturas públicas de saúde, edução e segurança e casas do tipo três, como sendo os principais ganhos que resultarão deste projecto de reassentamento.

“Daqui a pouco, vocês estarão a viver numa cidadela e as condições de vida vão melhorar. Terão um posto de saúde, escola para as crianças e muitas outras infra-estruturas que serão feitas aqui. Como Governo, vamos também trabalhar para trazer energia”, disse Muchanga.

Representando a comunidade de Ntchenga (contemplada no projecto), Pinto Massuvula, líder comunitário, mostrou-se satisfeito com o arranque das obras de construção da casa-modelo, garantindo que fará tudo o que estiver ao seu alcance para que a população preserve as infra-estruturas.

“Estamos ansiosos para vir para cá viver. Vamos pedir à empresa para acelerar o processo de construção para que a comunidade se instale o mais rápido possível neste local”, acrescentou Massuvula.

Segundo Horácio Gervásio, representante da Vale na cerimónia, a identificação do local de reassentamento foi feita em colaboração com o Governo e as comunidades abrangidas.

“Lançámos a primeira pedra para a construção da casa-modelo justamente para permitir que as famílias beneficiárias tenham a oportunidade de ver como vai ser o seu futuro lar. É tirar do papel para a realidade. Estamos felizes por notar que todos estão envolvidos e satisfeitos com o arranque do projecto”, sublinhou Gervásio.

Para a Vale Moçambique, garantir que as comunidades residam em zonas seguras e com melhores condições de habitabilidade é um dos seus maiores objectivos, enquanto empresa socialmente responsável, de forma a garantir o bem-estar das comunidades nas regiões onde opera.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos