O País – A verdade como notícia

“Universitários” recebem campeão nacional

A Universidade Pedagógica de Niassa recebe, esta tarde quando forem 15H00, o Ferroviário da beira, em partida de atraso da 17ª jornada do Moçambola ZAP, edição 2017. Trata-se de um encontro entre duas equipas que estão a viver momentos distintos nos últimos dias e em que os “locomotivas” de Chiveve são, claramente, favoritos a vitória final, pese embora joguem fora de portas. 
A UP de Niassa tem estado a atravessar momentos difíceis na sua gestão, uma vez que o seu treinador, Victor Matine, não comanda a equipa há algum tempo, por conta de questões que não foram avançadas, mas que se pendem com o fraco desempenho da equipa no Moçambola Zap. Em 21 partidas disputadas neste Moçambola Zap, os “universitários” de Lichinga somaram apenas 21 pontos, uma média de um ponto por jogo, mas que são frutos de cinco vitórias e seis empates. Ao todo sofreu 10 derrotas, tendo marcado 10 golos e sofrido 18.
Este jogo diante do Ferroviário da Beira, marca o regresso dos adeptos as bancadas do estádio Municipal 1º de Maio, em Lichinga, depois de uma suspensão de 3 jogos devido aos confrontos que antecederam a partida diante da 20ª jornada, diante do Textáfrica do Chimoio. Nesta segunda volta, os “universitários” não venceram um único jogo sequer, tendo conseguido 3 empates e averbado igual número de derrotas. Estes resultados colocam a turma de Lichinga em penúltimo lugar, apenas acima da Associação Desportiva de Macuácua, que soma 15 pontos.
Esta terça-feira, o técnico Victor Matine reuniu-se com a direcção do clube “universitário” para definir o seu futuro.
Por seu turno, o Ferroviário da Beira encontra-se moralizado pelos últimos resultados que vem alcançado sob comando de Rogério Gonçalves, uma vez que ainda não perdeu, e no último domingo, também em partida em atraso, diante do Desportivo de Nacala, conseguiu uma importante vitória. E é com este intuito de vitórias que pretende continuar a equipa de Chiveve, de forma a conseguir subir na tabela classificativa, depois de ter assegurado a fuga pela zona do perigo. Os campeões nacionais ocupam neste momento o 12º posto com 26 pontos, os mesmos do Textáfrica do Chimoio e da ENH de Vilankulo. Uma vitória coloca os “locomotivas” de Chiveve em boa posição a tabela classificativa, uma vez que poderão sair dessa posição para 8ª, deixando para trás, para além dos “fabris” do planalto e dos “hidrocarbonetos” de Vilankulo, o Maxaquene e o Ferroviário de Nampula.
E esta equipa do Ferroviário da Beira ainda terá mais duas partidas em atraso, nomeadamente diante da ENH, em Vilankulo, e Costa do Sol, em casa. 
Ou seja, o resultado do jogo desta tarde pode suscitar algumas alterações na tabela classificativa, uma vez que a vitória da turma de Lichinga, tira a equipa da zona da despromoção e uma vitória do Ferroviário da Beira coloca a equipa no top 10. Um empate iguala a UP de Niassa ao 1º de Maio de Quelimane, sem no entanto tirar a equipa da zona da despromoção, bem como iguala o Ferroviário da Beira ao Maxaquene e Ferroviário de Nampula, fazendo a equipa subir apenas dois lugares.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos