O País – A verdade como notícia

Unicef alerta para má nutrição infantil na Ucrânia

Duas em cada três crianças mal nutridas não tinham acesso à medicação necessária, antes do início da guerra na Ucrânia. Sem novos financiamentos, nos próximos seis meses, mais de 600 mil crianças poderão não ter acesso ao tratamento.

A guerra na Ucrânia dura há pelo menos 82 dias e sem fim à vista. O Fundo das Nações Unidas para a Infância alerta que a situação no país de Volodymyr Zelensky já está a precipitar o encarecimento de medicamentos e o grupo mais afectado são os menores de idade.

De acordo com a instituição, o preço dos tratamentos para as crianças severamente mal nutridas deverá aumentar 16 por cento devido à invasão da Ucrânia e às disrupções causadas pela pandemia da COVID-19.

Para minimizar o problema, o Unicef afirmou que serão necessários 250 milhões de dólares para cobrir o aumento dos custos. Sem novos financiamentos, nos próximos seis meses, mais de 600 mil crianças poderão não ter acesso ao tratamento.

A situação, aliada a problemas de alimentação relacionados com as alterações climatéricas, pode conduzir a níveis catastróficos de má nutrição entre crianças, refere o Observador e acrescenta que o Unicef defende que o mundo se está rapidamente a tornar num barril de pólvora para mortes e sofrimento infantis, que podiam ser evitáveis.

A guerra na Ucrânia iniciou a 24 de Fevereiro deste ano. Antes do conflito, duas em cada três crianças mal nutridas não tinham acesso à medicação necessária para salvar as suas vidas.

De acordo com as Nações Unidas, 13,6 milhões de crianças com menos de cinco anos são demasiado magras para a altura. Esta forma extrema de má nutrição é responsável por uma em cada cinco mortes dentro desse grupo etário, escreve o Observador.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos