O País – A verdade como notícia

União Europeia pondera suspender voos da África Austral para países-membros

África do Sul, Namíbia, Lesoto, Botswana, eSwatini e Zimbabwe integram a lista vermelha do Reino Unido, devido ao risco associado à nova variante detectada na África do Sul e considerada a pior até agora. Por conta da situação, a Comissão Europeia vai propor a suspensão de voos da África Austral com destino à União Europeia.

Depois de alguns meses de calma, o mundo volta a ficar em pânico e agitado, por conta do surto de uma nova variante detectada na África do Sul, após ser descoberta no Botswana. Trata-se de um vírus mais transmissível que a Delta e as vacinas actualmente no mercado podem ser menos eficazes, segundo virologistas.

A partir desta sexta-feira, seis países africanos, nomeadamente África do Sul, Namíbia, Lesoto, Botswana, eSwatini e Zimbabwe estão temporariamente proibidos de efectuar voos para o Reino Unido, e os viajantes deste espaço europeu deverão ficar em quarentena.

Por sua vez, a Comissão Europeia disse que vai propor a suspensão de voos de toda a África Austral com destino à União Europeia, anunciou esta sexta-feira a presidente da instituição, Ursula von der Leyen.

A dirigente explicou que o travão de emergência aos voos de países da África Austral para o Reino Unido, visa fazer face a situações preocupantes, como novas variantes, permitindo aos Estados-membros o endurecimento de medidas para parar a progressão da COVID-19.

Na quinta-feira, a directora da Organização Mundial da Saúde para África, Matshidiso Moeti, disse que na última semana houve um aumento de infecções na África Austral, na ordem de 48%, comparativamente à semana anterior.

A situação ocorre após 18 semanas de queda de novos casos, excepto na África do Sul, onde se registou um ligeiro aumento.

 

MOÇAMBIQUE NA LISTA VERMELHA DE ALGUNS PAÍSES  

A Áustria, Itália, Israel e Singapura interditaram a entrada de viajantes provenientes de Moçambique nos respectivos países. Assim, o país entra na lista de outros Estados africanos cuja entrada de viandantes também tinha sido vedada no contexto da contenção da propagação da nova variante da COVID-19, B.1.1.529.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos