O País – A verdade como notícia

UD Songo vence mas não passa à fase de grupos

A união Desportiva de Songo, campeão nacional em título, vendeu cara a eliminatória para a fase de grupo da liga dos campeões africanos. Goleou no passado domingo    a poderosa formação do TP Mazembe da República Democrática de Congo,  por três bolas a zero, mas os golos não foram suficientes para seguir em frente, tendo em conta que na primeira mão perdeu por 4 a zero.

Logo que soou o primeiro apito da partida, a União Desportiva de Songo(UDS) acelerou para a baliza contraria e foi numa bela  triangulação dos avançados que os comandados de Chiquinho Conde, ainda no primeiro minuto do jogo,ou seja aos 25 segundos, chegaram ao primeiro golo, por intermédio de Mário, que levou ao delírio o caldeirão.

Ciente que uma simples vitória nao resolveria a eliminatória a seu favor, o Songo continuou a pressionar a busca de mais golos.   Mas o TP Mazembe investiu igualmente no ataque que, por vezes, levava algum perigo à baliza moçambicana. O resultado manteve-se até ao intervalo.

Na segunda parte a passagem do minuto 49, uma  jogada de insistência por parte da equipa moçambicana,  culmina com o segundo golo do songo, marcado por Banda.
Os congoleses mostraram –se preocupados com o segundo golo e aceleram. A passagem do minuto 61 o poste esquerdo evitou um golo certo do TP Mazembe.

Songo continuou a lutar e aos 76 minutos numa  jogada aparentemente inofensiva que culminou com uma defesa incompleta do guarda redes congolês, o experiente Hélder Pelembe bisou na partida.

Depois do terceiro golo a poderosa formação do TP Mazembe começou a recorrer ao anti-jogo procurando fazer a gestão do tempo, até ao apito final, um resultado que deixa o combinado moçambicano fora da fase de grupo da liga dos campeões,mas segue para a Taça Nelson Mandela.

Apesar da eliminação a União Desportiva de Songo estava feliz com o resultado do jogo, mas triste por ter sido  eliminado. Chiquinho Conde, treinador da UDS  acrescentou que a goleda por 3 bolas a zero dignificou o futebol moçambicano.

Chiquinho aproveitou para mandar recados aos dirigentes do futebol moçambicano.

“Nao estou satisfeito porque não passamos a eliminatória. Sei perfeitamente qual é a grandeza do TP Mazembe, mas fica o sabor amargo desta vitória.

Continuamos sempre a ter vitórias morais. Sabemos quais são as armas que os ditos poderosos do futebol africano  usam e nos não usamos as mesmas armas. Sabemos perfeitmente como eles trabalham”- referiu Chiquinho Conde para depois agradecer ao público beirense que mais uma vez voltou a encher o caldeirão da Beira  e a apoiar a UDS.   

Por seu lado o  TPMazembe lamentou os golos sofridos e considera a UDS uma grande equipa.

“Fomos apurados  há muito custo e felizmente vamos seguir para a fase de grupos. Resta-nos agora preparar melhor a equipa para a fase subsequente visto que as nossas ambições passam por conquistar a Liga dos campeões africanos. A UDS é uma grande equipa penso que está equipa poderá fazer história neste país e em África, basta apenas um pequeno esforço dos dirigentes desportivos mocambicanos” – indicou Pamphile Mihayo treinador TP Mazembe.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos