O País – A verdade como notícia

Turismo continua a ser grande aposta de Nyusi

No quinquênio que está a terminar o turismo foi uma das quartas áreas definidas pela Administração Nyusi como prioritárias para o desenvolvimento do país, a par da Agricultura, Energia e Infra-estruturas. Para o próximo mandato, o candidato da Frelimo propõe-se a manter aquele sector como prioridade por isso é tema central dos comícios que Nyusi dirigiu hoje em Mapinhane, no distrito de Vilanculos, em Massinga e na cidade de Inhambane.

Não é para menos. É que Inhambane é das províncias do país com um enorme potencial turístico e que segundo o candidato da Frelimo nos últimos cinco anos o sector viu o número de turistas e de investimentos  crescer. E porque o potencial ainda não está  a ser explorado na sua plenitude, Nyusi quer, no próximo mandato, fazer de tudo para que aquele sector contribua significativamente para o desenvolvimento da economia nacional.

Para tal chama o sector privado a desempenhar um papel preponderante e que o seu Governo vai criar várias facilidades para atrair investidores, como por exemplo a eliminação da burocracia. Para as empresas nacionais Filipe Nyusi promete  facilitar o acesso ao crédito para financiar o assunto. Ao mesmo tempo que prevê a construção e reabilitação de estradas e de sistemas de fornecimento de energia em locais com alto potencial turístico mas que não está a ser explorado porque o acesso é difícil.

Filipe Nyusi prometeu por outro lado a construção de hospitais pois entende que os locais turísticos devem ter resposta rápida para uma emergência médica, do mesmo jeito que vai ser necessário reforçar a segurança destes locais porque entende que um país instável não recebe turistas.

Aliado ao turismo está  a cultura. O candidato da Frelimo a Presidente da República diz que é preciso dinamizar a indústria cultural e criativa para que possa ser um dos motores de atracção de turistas, mas também criar mais emprego para os artistas nacionais através da venda dos seus produtos aos turistas. Promete capitalizar a fauna e a flora, por isso, diz que em.2015 quando assumiu a liderança do pais uma das prioridades foi combater a caça furtiva e o abate indiscriminados das árvores. Porque os animais e até as arvores são motivos bastantes para atrair turismo.

Não menos importante está a gastronomia. Apontou os diversos pratos típicos que podem atrair pessoas a visitar o país. Assim como as bebidas realçando a sura, a cerveja, o.piri-piri  como algo de que Moçambicaque pode ser conhecido no estrangeiro. E que esses produtos devem ser oferecidos aos turistas que visitam o país.

Falou da oportunidade de as comunidades garantirem renda através do turismo comunitário, em que famílias podem se juntar e  criar um estabelecimento hoteleiro de pequena dimensão e hospedar turistas, gerando renda para as suas famílias.

E para demonstrar que não só fala como também age, diz ter se reunido várias vezes com organizações empresariais do ramo do turismo e desses encontros resultou a decisão de permitir que os turistas possam adquirir o visto de entrada para Moçambique mesmo na fronteira. Mas também a liberalização do espaço aéreo para permitir que mais companhias possam voar em Moçambique e assim reduzir o custo de passagens aéreas domésticas. Prometeu ainda continuar a dialogar com as empresas do ramo para se possível reduzir outras taxas para incentivar ainda mais investimentos no sector.

 

Realizações em Inhambane

Filipe Nyusi apontou por outro lado as realizações do seu governo no último quinquênio na provincia de Inhambane. Apontou a construção dos Hospitais Distrital de Jangamo e da Massinga e o Hospital Provincial da Maxixe. A melhoria da qualidade de energia elétrica através da reabilitação de subestações de Lindela e construção da de Massinga e uma linha de transporte de energia ligando as duas subestações. Na educação citou por exemplo a construção de sete escolas secundárias e um hotel-escola cujas obras ainda decorrem.

Apontou ainda a reabilitação de emergência da estrada nacional número um entre Pambara e o Rio Save, bem como o arranque das obras da Ponte sobre o Rio Save.
Terminou prometendo a construção da estrada Mapinhane-Mabote e a conclusão de Homoine-Panda para permitir uma estrada alternativa à EN1 para quem sai do interior da provincia de Gaza.

Nyusi orientou ainda comício no distrito da Massinga o mais populoso de Inhambane onde prometeu no futuro Governo garantir a inclusão social, ou seja, garantir que todos moçambicanos independentemente da origem, crença, filiação partidária, raça tenham acesso às mesmas oportunidades. Trabalhou ainda em Inhambane e prometeu garantir a competitividade dos produtos nacionais, pelo que compromete-se a trabalhar para reduzir os custos de produção, de logística, de certificação, embalagem, processamento para os produtos produzidos localmente. Promete ainda proteger a produção nacional e procurar mercado no exterior.

Antes de chegar a Inhambane, Filipe Nyusi trabalhou nos distritos de Machaze, Mossurize, Gondola, Vanduzi e Sussundenga na provincia de Manica.

 

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos