O País – A verdade como notícia

Tribunal sul-africano rejeita pedido de Zuma de afastar procurador

Foto: Notícias ao Minuto

O Tribunal Superior de Pietermaritzburg, na África do Sul, rejeitou nesta terça-feira uma solicitação do antigo Presidente do país, Jacob Zuma, para o afastamento de Billy Downer, procurador público do seu processo por corrupção pública.

De acordo com o Notícias ao Minuto, o juiz sul-africano Piet Koen rejeitou o pedido de “recurso especial” de Zuma, ordenando a continuação do julgamento do antigo Chefe de Estado por corrupção pública.

“É no interesse de todas as partes, o acusado, o Estado representando o público em geral, que este caso seja resolvido o mais breve possível, porque já se arrastou por imenso tempo; julgo que todos querem certezas de uma forma ou de outra”, disse Koen, citado pelo Notícias ao Minuto.

O início do julgamento ficou agendado para 11 de Abril de 2022, disse à Lusa o advogado Mthunzi Mhaga, da Autoridade de Procuradoria Nacional (NPA), no âmbito do Ministério Público.

Jacob Zuma, que esteve presente na sala do tribunal, reclamava o afastamento de Downer de liderar o processo de acusação do NPA, acusando o advogado sul-africano de ser “tendencioso” contra si.

O ex-presidente foi posto no mês passado em liberdade condicional médica depois de ter sido preso em 08 de Julho para cumprir uma pena de prisão de 15 meses, por se recusar a testemunhar perante a Comissão Judicial ‘Zondo’, que investiga a captura do Estado pela grande corrupção pública durante o seu mandato (2009-2018).

Zuma enfrenta 16 acusações de fraude, suborno e extorsão, relacionadas com a compra de equipamento militar a cinco empresas de armamento europeias, em 1999, quando era vice-presidente do país.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos