O País – A verdade como notícia

Tribunal manda prender 42 garimpeiros que ameaçavam Parque Nacional da Gorongosa

Um total de 42 garimpeiros ilegais foram condenados a penas entre oito e 14 meses de prisão, mais multas, depois de apanhados em flagrante junto ao Parque Nacional da Gorongosa, zona de conservação em Sofala, anunciou hoje a instituição.

A sentença dos 42 garimpeiros foi proferida na terça-feira, dia 29 de Junho, pelo Tribunal Judicial do Distrito de Gorongosa.

A operação conjunta da fiscalização do parque com a polícia apanhou os garimpeiros em flagrante no dia 24 de Junho, a fazerem extração ilegal de recursos minerais, em Nhandzeia, distrito de Gorongosa, zona tampão da reserva natural.

Segundo um comunicado do Parque Nacional da Gorongosa, os garimpeiros já tinham sido alertados verbalmente para que abandonassem aquele local e actividade.

“Prometeram abandonar, mas não o fizeram. Optaram por continuar e intensificar a sua actividade, adquirindo inclusive nova maquinaria. Além de equipamento, possuíam também produtos altamente tóxicos e nocivos ao meio ambiente, que eram usados no processo de garimpo”, refere o parque.

Foi, igualmente, decidido pelo tribunal que todo o material que foi apreendido será revertido a favor do Estado para a área de conservação.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos