O País – A verdade como notícia

Tribunal legaliza prisão de 9 das 20 pessoas que mataram idoso na Maxixe

O Tribunal Judicial da Maxixe decidiu manter em prisão preventiva, nove das 20 pessoas indiciadas de assassinar um idoso na cidade da Maxixe. Os restantes 11 arguidos deverão responder o processo em liberdade.

Entre o detidos, estão 1 filho e 1 sobrinho da vítima, todos como os líderes da operação que culminou com a morte do referido idoso.

São ao todo 20 pessoas que depois de assassinar um idoso de 75 anos de idade foram entregar-se no comando da Polícia da República de Moçambique (PRM), na Maxixe, onde permaneceram detidas

Feita a triagem e apurado o grau de envolvimento de cada um dos membros desta família no macabro crime, o tribunal judicial decidiu constituir arguidos, todos os 20 envolvidos no assassinato.

A vítima encontrou a morte depois de ter sido obrigada e cavar a sua própria sepultura e posteriormente enterrada viva, por suspeitas de feitiçaria.

O episódio do último sábado não foi o primeiro do género naquela família. É que há três anos, as mesmas pessoas amarraram a vítima e atiraram-na no Rio, como forma de acabar com a sua vida e o mesmo escapou em circunstâncias até aqui não esclarecidas.

Refira-se que o assassinato aconteceu depois que a família regressava de uma cerimónia fúnebre de um parente que segundo contam, teria sido mais uma vítima do finado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos