O País – A verdade como notícia

Três embaixadores sudaneses na Europa renunciam cargos

Foto: Notícias ao Minuto

Três embaixadores sudaneses em serviço na Europa anunciaram a sua resignação aos cargos, em repúdio ao golpe militar ocorrido na última segunda-feira. De acordo com os representantes sudaneses, na Europa, as embaixadas são do povo sudanês.

“Alinhamos plenamente com a heroica oposição seguida por todo o mundo e proclamamos as embaixadas sudanesas em França, Bélgica e Suíça como as embaixadas do povo sudanês e a sua revolução”, escreveram os embaixadores Omar Bechir Maniss, Abderrahim Ahmed Khalil e Ali Ibn Abi Taleb Abderrahman al-Gendi.

Por seu turno, o presidente do Conselho Soberano sudanês, o mais alto órgão de poder no processo de transição do Sudão, general Abdel-Fattah al-Burhan, citado pelo Notícias ao Minuto, dissolveu esta segunda-feira o Governo e o próprio conselho, horas depois de os militares prenderem o Primeiro-Ministro.

Abdel-Fattah al-Burhan, que falava numa conferência de imprensa, em Cartum, disse que que o Primeiro-Ministro sudanês deposto está em sua residência, e que “ninguém o raptou ou agrediu”, e “quando a situação se acalmar e a paz prevalecer, ele voltará a casa”.

Al-Burhan leu uma declaração na televisão estatal sudanesa, na qual anunciou a instauração de um Estado de Emergência em todo o país entre um conjunto de nove pontos, que incluíram a dissolução do Governo e do Conselho Soberano, assim como a suspensão de vários artigos do documento constitucional.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos