O País – A verdade como notícia

Treinos para Moçambola podem iniciar a qualquer momento

O Director Nacional do Desporto de Rendimento, Francisco da Conceição, diz que os treinos das equipas que vão disputar o Moçambola vai arrancar a qualquer momento, ou seja, assim que as condições sanitárias dos clubes e planteis forem resolvidas. Da Conceição confirmou ainda que na fase da retoma não haverá testagem dos jogadores.

 

Já há muita expectativa em torno do regresso aos treinos das equipas que vão disputar o campeonato nacional de futebol, o Moçambola, na sua edição deste ano, que continua no horizonte da Liga Moçambicana de Futebol, da Federação Moçambicana de Futebol e da própria Secretaria de Estado do Desporto, apesar da situação da pandemia não estar ainda normalizada.

E os clubes, jogadores e todos desportistas estão ansiosos com a retoma dos treinos e, quiçá, das competições no país. Para o caso do futebol, em particular o Moçambola, a Secretaria de Estado do Desporto confirma que a qualquer momento haverá autorização para o início dos treinos.

Francisco da Conceição explica que a comunicação do Presidente da República a nação é clara quando diz que “as modalidades colectivas só retornarão se se verificar que as condições objectivas que favoreçam esse retorno, no terreno, estiverem criadas”. E para o efeito de validação dessa retoma, segundo o Director Nacional do Desporto de Rendimento, “é válida a informação que vem das inspecções”.

Ou seja, a ferramenta do processo decisório que será feita pelo presidente da República passa pelos relatórios que serão apresentados pelas equipas de inspecção, onde irão dar a conhecer como as equipas estão a se preparar e que condições estão a ser criadas para esse retorno e só depois é que se pode abrir a porta para a retoma.

Aliás, Francisco da Conceição reconhece a ansiedade dos desportistas e amantes do futebol, mas apela a paciência e garante que “retornaremos muito brevemente, com saúde e segurança”.

Essa retoma aos trabalhos das equipas não será antecedida pela realização dos testes da COVID-19 e Francisco da Conceição diz que a decisão foi tomada a partir do pressuposto no Protocolo Sanitário. “Partimos do pressuposto de que os testes são feitos em pessoas que se apresentam sintomáticas, e aquelas que são assintomáticas normalmente não são testes. E o que nos estamos a sugerir (dentro do que está plasmado no protocolo sanitário) é que se cumpra com rigor todas as medidas que foram arroladas à luz do protocolo sanitário”, segundo disse o Director Nacional do Desporto de Rendimento.

Aliás, esta foi a justificativa apresentada por Francisco da Conceição para justificar os motivos pelos quais se fez a inspecção aos campos, um processo que, segundo o próprio disse, está satisfatório.

 

Costa do Sol pronto para retomar aos treinos

Francisco da Conceição confirmou ainda que as inspecções continuam em todo país, o que vai possibilitar essa autorização. Mas o Costa do Sol, que tinha sido reprovado na primeira inspecção, garante ter já criado todas condições recomendadas pela equipa de inspecção e assume estar pronto para iniciar com os treinos.

De acordo com o Secretário geral dos “canarinhos”, João Nhabanga, a inspecção não avisou a visita antepadamente, o que propiciou que não encontrasse todo material necessário de combate a COVID-19 nos devidos lugares. “Não sei se era inspecção ou queriam saber como está o Costa do Sol e deixar recomendações, porque foi o que nós entendemos”, começou por dizer João Nhabanga, para depois acrescentar que “o protocolo sanitário foi dirigido aos clubes para que se preparassem para a inspecção”, mas que não foi nada disso que aconteceu.

Entretanto, Nhabanga garante que o material já tinha sido comprado, mas “como não tínhamos sido notificados, os materiais continuavam armazenados no armazém”. Depois das recomendações feitas pela inspecção, “todos os equipamentos foram colocados nos seus devidos lugares”, garantiu o Secretário geral do Costa do Sol.

Vale isto dizer que “se os treinos começassem esta semana, seriam no campo do Costa do Sol”, garantiu João Nhabanga, que disse ainda esperar pela segunda visita da equipa de inspecção composta pelos técnicos do Ministério da Saúde, da Secretaria de Estado do Desporto e da Liga Moçambicana de Futebol, para avaliar a aprovar as condições no campo do Costa do Sol.

Para já ainda não se sabe quando será o início dos treinos e nem a data para o arranque do campeonato nacional. Aliás, nem o modelo do Moçambola 2020 ainda foi definido, estando em cima da mesa diversas propostas, apresentadas pela Federação Moçambicana de Futebol, através do seu gabinete técnico.

Mas a Liga Moçambicana de Futebol reitera estar preparada para disputar o Moçambola no modelo tradicional de 14 equipas, disputadas em duas voltas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos