O País – A verdade como notícia

Trabalhador morre electrocutado na Central Termoeléctrica de Maputo

Um homem de 45 anos morreu carbonizado após receber uma descarga eléctrica de 15 megawatts por volta das zero horas e cinquenta e cinco minutos, desta sexta-feira, numa das subestações da Central Termoeléctrica que alimenta a capital do país, Maputo, e grande parte da zona industrial da Matola.

O assessor de operações e porta-voz da EDM, Luís Amado, revelou à imprensa, que o funcionário daquela instituição tentava roubava cobre, e que por causa do incidente, a cidade de Maputo e alguns bairros da Matola, ficaram sem energia durante 40 minutos, na última madrugada.

Os detalhes sobre o finado são pouco conhecidos, sabendo-se apenas que era um dos seguranças contratados para zelar pela central que alimenta Maputo com 107 Megawatts de energia.

Amado falou ainda que, casos de tentativa de roubo e vandalização de material eléctrico têm sido frequentes, causando enormes prejuízos e perto de uma dezena de mortes só este ano.

“ Este ano já vamos em torno de 22 milhões de meticais, em perdas dinheiro usado para reposição de infra-estruturas, no ano passado e outros anos perdemos em média, cerca de 30 milhões de meticais”, explicou.  

Refira-se que um quilograma de cobre custa no mercado cerca de 180 meticais, sendo um dos principais produtos mais visados na Central Termoeléctrica de Maputo, entre outras instalações da EDM.

A Central Termoeléctrica de Maputo é a quinta unidade de geração de electricidade a partir do gás natural de Pande e Temane, no país.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos