O País – A verdade como notícia

TP50 “Recriança” em homenagem ao Tio Turutão

Era uma vez um menino que amava brincar ao telemóvel e não gostava de ouvir estórias e nem de brincar com outros meninos no quintal. Ele tinha uma avozinha, que gostava muito dele e que ficava triste ao ver o menino a “derreter o cérebro” em frente à telinha do aparelho electrónico. Preocupada, a velhinha decide contar ao menino a estória da sua infância. Juntos, avó e neto, embarcam para um passado não muito distante.

E, foi com a encenação do retrato da infância moderna versus a infância antiga que os TP50 abriram o show de celebração do Dia Internacional da Criança e do lançamento do álbum “Rebricando um tributo ao tio Tirutão – o amigo das crianças”.

Jogar a “neca”, a “matacosana” e ao mbalelé; ouvir as estórias da vovó e aprender as palavras mágicas como “bom dia” e “obrigada”, é um cheirinho das coisas que os artistas do TP50 ofereceram as crianças e pais, num espectáculo cheio de cor e luz.

A festa foi um momento de nostalgia para os adultos e de descoberta para a pequenada que não conhecia canções como “os dias da semana” e “marrabentinha”.  

Xixel langa, Hortêncio Langa e Roberto Chitsondzo são alguns dos músicos que deram a voz aos temas do tio Turutão e ensinaram a pequenada a poupar a água, a ser asseados e bem-comportada. Para estes, fazer parte do projecto não significou, apenas, realizar mais um trabalho, mas o cumprimento do seu dever de educar as crianças e sociedade através da música.

O artista António Prista revelou que a ideia de fazer um CD infantil surgiu no dia 1 de Junho, do ano passado, quando o grupo se apercebeu da ausência de músicas para crianças. Ao seu entender, o desenvolvimento cognitivo da criança deve-se a vários factores como o estímulo a imaginação e aos sentidos. E, artes desempenham um grande papel nesse processo. “As crianças devem ser contadas estórias, devem desenvolver o imaginário, ouvir música apropriada, pois, as referências educativas vêm, também, da arte” detalhou.

Com o lançamento da iniciativa, o agrupamento espera ver a experiência replicada por outras pessoas. “O recado que deixamos para os pais, educadores e artistas é que façam música para a criança e apropriada à sua idade”, frisou.

O show contou com a colaboração de mais de 50 artistas entre adultos e crianças. A produção do álbum, que contam com 15 faixas de músicas regravadas e originais, levou um ano.

Tio Turutão é pseudónimo do falecido Ernesto Edgar de Santana Afonso, figura que se destacou nas décadas 70 e 80, na produção de programas na Rádio Moçambique. Durante a sua carreira, dinamizou a produção de teatro radiofónico e música infantil, tendo deixado como legado o álbum “Bons Sonhos”.

Para o futuro, os TP50 esperam continuar a levar o espectáculo para mais crianças e, se possível, gravar um CD com temas infantis, anualmente.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos