O País – A verdade como notícia

Total atribui bolsas de estudo a 21 jovens moçambicanos para formação superior na França

Foto: O País

Vinte e um estudantes moçambicanos de diferentes pontos do país foram seleccionados para uma formação superior na França, para os níveis de licenciatura e mestrado, no âmbito de um programa suportado pela empresa francesa Total Energies e a Embaixada daquele país em Moçambique.

Chayrnila Panguene, de 18 anos de idade, é uma jovem moçambicana, natural da cidade de Maputo, embarcou a meio da manhã desta terça-feira, com destino à França, onde, durante três anos, vai frequentar o curso de Engenharia Química, com olhos postos na abundância dos hidrocarbonetos existentes em Moçambique. Ela conta que o seu pai é quem lhe encorajou a concorrer e, tendo conseguido, perspectiva uma valiosa contribuição ao país.

“É uma oportunidade de trabalhar com os recursos que temos aqui, em Moçambique, já que estão inclusos no referido curso, o caso do petróleo e do gás, algo interessante de que gostei muito.”

Licenciado em Relações Internacionais e Diplomacia, Adolfo Neves, de 24 anos de idade, segue viagem também à França, para frequentar o Mestrado em Ideias Políticas na Era Digital. “É uma oportunidade para poder cumprir a missão de fazer parte do grupo de catalisadores de desenvolvimento deste país, numa era em que é preciso um capital humano qualificado”.

A empresa francesa Total Energies e a Embaixada da França pretendem que este programa seja sustentável, abrangente e representativo, apoiando a participação das mulheres.

Leonardo Nhavoto, director do Departamento do Conteúdo Local na Total Energies, fez as considerações sobre a formação que os moçambicanos vão obter no país da Torre Eiffel.

“Nós estamos a falar de estudantes que vão participar na formação em Engenharia, Gestão, Contabilidade, Biologia, Direito, Tecnologias e também procuramos abrir caminho para que não fiquemos compartimentados em termos do saber”.

Por sua vez, o encarregado de negócios na Embaixada da França em Moçambique, Samuel Richard, fala dos benefícios deste projecto para os jovens. “Posso aqui dizer que este programa vai continuar todos os anos, entre as empresas francesas e o Governo francês, na perspectiva de melhorar a formação dos estudantes moçambicanos.”

Dos 21 jovens seleccionados para se beneficiar de bolsas, viajaram, hoje, 11, sendo que os outros 10 deverão seguir oportunamente.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos