O País – A verdade como notícia

Torneio “milionário” Mavila Boy inicia a 9 de Fevereiro

A torneio Top 8 Mavila Boy, disputada por equipas da cidade de Maputo que vão competir no Moçambola e na divisão de honra, zona sul, inicia a 09 de Fevereiro com a participação de oito equipas, sendo cinco do escalão principal e restante do escalão secundário

Trata-se das equipas do Costa do Sol, detentor do título, Liga Desportiva, finalista vencido, Ferroviário de Maputo, terceiro classificado, Maxaquene, Desportivo Maputo, Estrela Vermelha, Académica e a estreante Associação Black Bulls, que vão corporizar a prova que terá o seu início a 09 de Fevereiro próximo.

Entretanto, o sorteio para esta competição será realizado na sexta-feira desta semana, ocasião em que cada equipa saberá em qual grupo estará inserido e com quais equipas irá disputar a primeira fase do torneio que oferece um milhão de meticais ao vencedor.

Para a materialização desta competição, a Associação de Futebol da Cidade de Maputo, a direcção da Juventude e Desporto da cidade de Maputo e a transportadora Mavila Boy import, export & services, estiveram reunidos na semana passada, tendo deliberado que as datas do sorteio e do início da prova.

Para já, há que realçar que esta competição antecede o arranque das competições nacionais do futebol, nomeadamente o campeonato nacional, Moçambola, e o campeonato da divisão de honra, em todas regiões, provas que iniciam, em princípio, em finais de Março. Aliás, para o Moçambola, ainda não foi definido o modelo de disputa em função do orçamento a ser feito e da disponibilidade financeira da Liga Moçambicana de Futebol para dar cobro a maior prova futebolística do país, facto que só será possível saber em finais de Fevereiro, quando se realizar a Assembleia Geral do organismo que gere o Moçambola, mesma ocasião onde será feito o sorteio da competição e a Gala do Moçambola, onde serão premiados os melhores de 2018, nomeadamente o campeão nacional, vice-campeão, equipa fair-play, guarda-redes menos batido e o melhor árbitro. Recorde-se que o prémio de melhor marcador não será entregue, em virtude de nenhum jogador ter atingido a marca dos 20 golos colocados como meta para a entrega do troféu. Na época passada, Telinho, então jogador da Liga Desportiva de Maputo e actualmente ao serviço da União Desportiva de Songo, terminou com 11 golos, mais um que Dayo, marcador do Ferroviário da Beira, que terminou com 10 golos.
 
Matchedje continua o grande ausente da prova
Depois de ter sido convidado a participar desta competição, ano passado, apesar de ter sido despromovido ao campeonato da cidade de Maputo, e não ter aceite com a justificação de não ter preparado o seu plantel para a época do ano passado, o Matchedje volta a estar ausente da competição, este ano, onde regressa a Académica e se estreia a Associação Black Bulls.

Uma das equipas de renome no panorama futebolístico do país, tendo conquistado, inclusive a Taça de Moçambique uma vez, em 1990, e o campeonato nacional por duas ocasiões (1987 e 1990), os “militares” voltam a falhar a prova milionária, tanto mais que ainda aguardam pelo veredicto da Federação Moçambicana de Futebol em relação a redução da sua pena de dois anos para um, para regressarem ao campeonato da divisão de honra, zona sul, ainda este ano.

Entretanto, e porque ano passado acabou sendo convidado o Nacional, este ano, por imperativos de disputar a segunda divisão, a Associação Black Bulls vai se estrear nesta competição, a partir de 09 de Fevereiro. O Black Bulls conquistou o campeonato da cidade de Maputo e a Taça Maputo, ano passado, devendo disputar a zona sul da segunda divisão, com intenções de lutar pela subida ao Moçambola 2020.

Para já, enquanto não inicia o torneio “milionário” Mavila Boy, as equipas vão se preparando, algumas na cidade capital, outras nas províncias e outras ainda fora do país.
 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos