O País – A verdade como notícia

Testagem para COVID-19 provoca enchente no Hospital Provincial da Matola

O Hospital Provincial da Matola (HPM), na província de Maputo, registou enchente, na primeira segunda-feira do ano, de pessoas que queriam ser testadas para a COVID-19.

As pessoas chegavam de várias partes de Boane e Matola para fazer o teste da COVID-19, devido aos sintomas que apresentavam. Até às 13 horas desta segunda-feira, 206 pessoas foram testadas para a COVID-19, das quais 59 acusaram positivo para a doença.

“Apesar da procura pela testagem, grande parte dos pacientes apresenta sintomas leves, tem tosse, dor e irritação na garganta, febres e dores de cabeça e febre, mas tem alta para fazer o tratamento em casa, poucos é que ficam internados”, explicou Gildo Chongo, médico do HPV.

Ainda esta segunda-feira, dois pacientes, que apresentavam sintomas graves, foram internados naquela unidade sanitária, das quais uma criança.

No hospital, havia dezenas de pessoas em fila, houve quem tenha chegado às 07 horas da manhã e, até às 12 horas, não tinha sido atendido.

“Estava muito cheio aqui, a fila até já reduziu, algumas pessoas desistiram e outras foram tentar ver noutras unidades sanitárias. Estou aqui e vim acompanhar a minha esposa que não está bem desde sexta-feira”, disse Gonçalves Raimundo.

Jamilia Jamil é outra paciente que foi ao HPM; diz estar com febres, tosse e irritação na garganta, não sente cheiro, nem sabor, mas também teve contacto com um caso positivo, por isso decidiu procurar saber se tem ou não COVID-19.

“Estou assim há uma semana e tinha pensado que fosse passar, mas, no sábado (01), comecei a piorar e, ontem (referindo-se a domingo), vim ao hospital, mas mandaram-me voltar hoje (referindo-se a ontem) para testar”, relatou a fonte.

Na fila, havia pelo menos 20 crianças com idades compreendidas entre dois e 12 anos.

Já na Cidade de Maputo, a procura era fraca nos postos móveis de testagem, instalados pela edilidade nos locais de maior aglomeração.

Sem precisar o número das pessoas testadas, Idiotina Penicela, inquiridora no posto móvel da Praça dos Combatentes, fez saber que, apesar do fraco movimento, quatro pessoas testaram positivo na manhã de ontem.

“Hoje, temos pouca procura, mas já estamos acostumados a receber muitas pessoas que queiram testar, e sabemos que, nos próximos dias, o número poderá aumentar”, disse Penicela.

Por conta do elevado fluxo de procura pela testagem, a Cidade de Maputo decidiu instalar postos móveis de teste rápido no terminal de chapas da Praça dos Combatentes, vulgo Xiquelene, Mercado Grossista do Zimpeto e no Centro Cultural Ntsindya, no mercado de Xipamanine.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos