O País – A verdade como notícia

Terroristas matam seis pessoas no Burquina Faso

Das pessoas mortas pelos supostos extremistas, dois eram soldados e quatro combatentes civis que apoiavam o exército borquinabe, segundo anunciou o Estado-Maior das Forças Armadas daquele país.

De acordo com o Notícias ao Minuto, que cita a Lusa, as Forças de Defesa e de Segurança da aldeia de Djibo, frustraram uma tentativa de pilhagem de várias lojas, planeada por um grupo de homens armados.

Os assaltantes terão disparatado obuses simultaneamente sobre a base do pelotão de segurança e de intervenção da guarda e sobre o 14.º regimento interarmas, enquanto outros tentavam tomar de assalto as lojas.

“Os obuses disparados causaram infelizmente a morte de um militar e de quatro voluntários para a defesa da pátria”, e “oito militares feridos”, disse um responsável do exército. Em resposta sete assaltantes foram mortos.

Segundo as forças armadas, que recentemente garantiram um comboio de abastecimento em benefício dos comerciantes na cidade de Djibo, “este incidente mostra um desejo claro dos grupos terroristas da área, sem fôlego, de se abastecerem de alimentos e produtos essenciais”.

O Burkina Faso, em particular o norte e o leste do país, é alvo desde 2015 de ataques ‘jihadistas’ perpetrados por movimentos filiados à Al-Qaida e ao grupo extremista Estado Islâmico, que fizeram mais de 2.000 mortos e 1,8 milhões de deslocados.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos