O País – A verdade como notícia

Terrorismo em Cabo Delgado: Governo quer reconstruir zonas afectadas de 2021 a 2024

Foto: O País

Reunido na 32ª sessão ordinária do Conselho de Ministros, na tarde de hoje o Executivo moçambicano aprovou a criação do Plano de Reconstrução de Cabo Delgado, para o período de 2021-2024, nas zonas afectadas pelos terroristas e os mecanismos para a sua implementação.

Sem avançar detalhes, o porta-voz do Governo, Filimão Suaze, durante a habitual conferência de imprensa, disse que esta decisão é uma resposta do Governo face aos avanços alcançados pelas forças no terreno, por forma a criar condições para a retoma da vida em Cabo Delgado.

“Como tem acontecido em outros planos de reconstrução, o Governo intervém sempre numa perspectiva mista, isto é, com recursos próprios e de parceiros de cooperação habituais e outros, e não será diferente da situação de Cabo Delgado”, explicou Suaze, tendo acrescentado outros pontos.

“Na verdade, já há acções concretas, como a reposição da linha de energia eléctrica, da reabilitação das vias de acesso, entre outras acções que estão integradas neste plano, mas vão acontecer sem ter que esperar o apoio dos parceiros. O Governo vai avançando e os apoios quando chegarem encontrarão acções já em curso”, garantiu.

A recuperação de algumas zonas anteriormente tomadas pelos terroristas em Cabo Delgado e a garantia de segurança para o retorno das populações às zonas de origem revelaram a urgência em repor tudo que foi destruído pelos terroristas, desde 2017, ano em que iniciaram as acções de terror naquela província.

Desde que as forças conjuntas da SADC e do Ruanda iniciaram as suas incursões, assim como as Forças de Defesa e Segurança, várias zonas vêm sendo recuperadas, entretanto os rastos de destruição ficam mais evidentes, com destaque para infra-estruturas administrativas e serviços de saúde, água, electricidade, vias de acesso e muitas famílias ficaram sem casas para onde regressar.

Segundo o Executivo, é nestes aspectos em que o Plano de Reconstrução da província de Cabo Delgado irá cingir-se.

Ainda na sessão do Conselho de Ministros, foi aprovado um crédito bancário que servirá para financiar o Sistema de Gestão de Segurança Pública.

“O Governo apreciou e aprovou a resolução que ratifica o acordo de Crédito Moz-12, celebrado entre o Governo da República de Moçambique e o Exim Bank da Coreia, no dia 25 de Maio de 2021, no valor de oitenta e oito milhões, setecentos e cinco mil dólares norte-americanos, destinados ao financiamento do Sistema de Informação de Gestão de Segurança Pública”, disse, Suaze.

O Executivo apreciou, ainda, a informação sobre a implementação e revisão da Matriz do Plano Nacional para o Combate às piores formas do trabalho infantil.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos