O País – A verdade como notícia

Televisão digital deve ser factor de inclusão social e dinamizar economia nacional

O Presidente da República, Filipe Nyusi, lançou, hoje, na cidade da Beira, o sinal de transmissão da televisão digital em Moçambique, passando a contribuir para que mais de 70 por cento da população tenha acesso à televisão de melhor qualidade, contra os anteriores 30 por cento.

O lançamento da televisão digital no país acontece no âmbito da recomendação da União Internacional das Telecomunicações, conforme fez referência o Chefe de Estado.

“Com o lançamento formal do sinal de televisão digital em Moçambique iniciamos a etapa da dupla iluminação, isto é, a fase em que decorrem, em simultâneo, as transmissões analógicas e digitais rumo à transição definitiva. Estamos a trabalhar para ver se dentro de um ano podemos avaliar se existem ou não condições para declarar “switch off”, ou então o apagão do sinal analógico”, afirmou Filipe Nyusi.

Segundo o Chefe de Estado, é na Beira onde se encontra a “central regional da rede de televisão digital”. O local hospeda igualmente um emissor de radiodifusão digital.

Para o Presidente da República, “esta nova realidade permite melhorar a produtividade, competitividade, inovação e expansão da rede de rádio e televisões comunitárias nas zonas rurais assim como a expansão de cobertura territorial do sinal da rádio e televisão pública e privada”.

Segundo Filipe Nyusi, a televisão é um dos meios de comunicação que tem registado avanços tecnológicos notáveis, facilitando cada vez mais o trabalho de “informar, educar, apoiar e entreter”.

Além de ser um instrumento de exercício da cidadania, a televisão desempenha um papel importante na promoção da unidade nacional, disse Filipe Nyusi, acrescentando que este meio de comunicação de massas “é um veículo por excelência na valorização das línguas nacionais, na nossa cultura e da nossa moçambicanidade”.

Num outro desenvolvimento, o Chefe de Estado considerou a televisão um “factor de pertença e de inclusão social. Ela não é uma inovação meramente tecnológica”, também dinamiza a economia, a saúde, a indústria e “toda a nossa vida”.

Nyusi disse que a expectativa do Governo é que a expansão da televisão e o seu acesso por mais moçambicanos contribua para alargar o debate sobre o desenvolvimento de Moçambique, o reforço da unidade e identidade nacional, a consolidação e o aprofundamento da democracia, entre outros valores.

“O nosso compromisso é desenvolver Moçambique. Como Governo, nossa responsabilidade é estabelecer as bases para o progresso”, afirmou Nyusi, salientando que a meta é aumentar a cobertura territorial para 85% até 2024.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos