O País – A verdade como notícia

Tanzânia vai acolher o centro regional de combate ao terrorismo na SADC

De acordo com o comunicado final da 41ª cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), a República da Tanzânia irá acolher a entidade regional responsável pela coordenação e desenho de estratégias de combate ao fenómeno, designada, Centro Regional de Combate ao Terrorismo.

Em conformidade com a SADC, a Cimeira de Lilongwe recebeu o relatório do Presidente cessante do Órgão de Cooperação nas Áreas de Política, Defesa e Segurança, Mokgweetsi Masisi, Presidente da República do Botswana, documento através do qual o bloco regional enaltecer a liderança “tswana”, bem como os esforços contínuos na busca de soluções para enfrentar as ameaças à paz e à segurança durante 2021, não obstante os desafios colocados pela pandemia da COVID-19.

Deste modo, a Cimeira homologou um Plano de Acção para o Cumprimento das Recomendações do Relatório da Avaliação das Ameaças à Segurança e exortou os Estados-Membros a implementar as intervenções contidas no Plano. E neste quadro, a República Unida da Tanzânia ofereceu-se a acolher o Centro Regional de Combate ao Terrorismo, entidade que prestará serviços de consultoria exclusivos e estratégicos à Região em matéria de ameaças do terrorismo.

Ainda na matéria de segurança regional, a SADC recebeu informações actualizadas sobre a situação de segurança prevalecente na província de Cabo Delgado, e elogiou o compromisso dos países-membros da região, na disponibilização de apoio financeiro e de efectivos militares e para-militares para integrarem a “Força em Estado de Alerta da SADC” em Moçambique.

Outra grande decisão tomada pelas lideranças da região foi a nomeação de Elias Mpedi Magosi para o cargo de Secretário Executivo da SADC, em substituição de Stergomena Tax, para quem o bloco rendeu homenagem pelos serviços prestados à Organização com profissionalismo, diligência e alto grau de competência. Paralelamente, a SADC elegeu Cyril Ramaphosa, para a Presidência do Órgão de Cooperação nas Áreas de Política, Defesa e Segurança, em substituição de Mokgweetsi Masisi e, Hage Geingob, Presidente da República da Namíbia, como próximo Presidente do mesmo órgão e, o Presidente da República Democrática do Congo, Félix Tshisekedi, como sucessor de Lazarus Chakwera, na presidência do grupo regional de Chefes de Estado e de Governo da África Austral.

A Cimeira recomendou o prolongamento do mandato da Autoridade Nacional de Reformas por um período de seis meses, ou seja, de 30 de Outubro de 2021 a 30 de Abril de 2022.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos