O País – A verdade como notícia

Tânia Tomé defende formação virada ao empreendedorismo

Economista de formação, Tânia Tomé é uma das oradoras da segunda edição do Mozefo Young Leaders. Tomé vai transmitir a sua experiência na área do empreendedorismo, onde está há 20 anos. Para já, defende que é preciso incluir temáticas de empreendedorismo na formação.

Há 20 anos que lida com o empreendedorismo e vai partilhar esta experiência aos mais de 2000 jovens que se espera que participem do Mozefo Young Leaders. Tânia Tomé reconhece haver ainda desafios no empreendedorismo jovem e defende a necessidade de maior valorização dos pequenos empreendedores.

“No nosso país, 98,5 por cento são Pequenas e Médias Empresas, das quais mais de 80 por cento são mesmo micro-empresas, sem falarmos dos 70 por cento do mercado informal. Esses todos precisam ser alavancados”, defende a economista, que argumenta que temos “muitos empreendedores de sobrevivência que no seu dia-a-dia criam, inventam e fazem coisas espectaculares. É preciso que o sistema de empreendedorismo em Moçambique possa buscar e alavancar esses empreendedores de sobrevivência, porque eles existem”.

Uma das saídas que a oradora do Mozefo Young Leaders traz para que haja mais jovens a empreender é a inclusão desta temática na formação das pessoas ainda em tenra idade.

“O empreendedorismo também precisa de ser sustentado. Quando falo de sustentabilidade, quero dizer que não devemos só pensar em nós ou nos jovens de hoje apenas. Temos de pensar em investir nas crianças, com sistemas de ensino que sejam realmente de promoção de empreendedorismo e de promoção de lideranças efectivas, éticas, de unidade nacional e com pensamento de longo prazo”, explica Tânia Tomé, que entende que é assim é que a juventude pode transformar o país, porque “este  é  o efeito transformativo, quando falamos de jovens hoje. Mas se recuarmos até as crianças, vamos perceber que só daqui há 20 ou 30 anos é que vamos conseguir criar a geração de jovens empreendedores”.

A oradora defende, também, que a juventude deve, acima de tudo, acreditar nas suas capacidades. “Os resultados do Mozefo e do Mozefo Young Leaders, em particular, é essa caminhada que estamos a fazer. Não vamos conseguir todos os resultados que queremos hoje, mas estão criados os passos para, através desta plataforma, buscarmos todos esses actores que são importantes neste processo”, disse.

Na área de empreendedorismo, Tânia Tomé tem tido e partilhado experiências em vários países do continente e de fora de África.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos