O País – A verdade como notícia

Talibãs declaram vitória e fim da guerra no Afeganistão

O mullah Baradar Akhund, chefe do gabinete político dos talibãs no Qatar, anunciou o fim da guerra no Afeganistão, com a vitória dos insurgentes, após a fuga no domingo do Presidente Ashraf Ghani e a captura de Cabul. De ontem para hoje, cinco pessoas já perderam a vida no aeroporto de Cabul, na tentativa de escapar pela vida.

De acordo com a DW, os talibãs não esperavam pela vitória, facto que dizem tê-lo alcançado “graças a Allah”.

Segundo Baradar Akhund, “trata-se agora de como servimos e protegemos o nosso povo, e como asseguramos o seu futuro, para lhe proporcionarmos uma boa vida da melhor forma possível”.

A liderança dos talibãs garantiu que mesmo com a tomada do país pelo grupo, nenhuma liberdade dos cidadãos seria violada.

“O Emirado Islâmico deu ordens aos seus mujahideen e mais uma vez reitera que ninguém pode entrar em casa de ninguém sem autorização. A vida, a propriedade e a honra não serão prejudicadas” escreve o Notícias ao Minuto, citando o porta-voz dos talibãs.

Face ao caos instalado, milhares de pessoas no aeroporto de Cabul tentavam fugir do país, apesar do cancelamento da maioria dos voos comerciais e das restrições.

Por sua vez, a Alemanha e a França vão enviar para o Afeganistão voos militares para retirarem os respectivos cidadãos nacionais, sobretudo funcionários diplomáticos, numa altura em que o aeroporto de Cabul encontra-se encerrado a ligações comerciais.

Por outro lado, “a Embaixada dos EUA em Cabul reiterou hoje o aviso aos seus cidadãos e às pessoas que aguardam o repatriamento para manterem-se afastadas do aeroporto, devido à insegurança, até serem chamadas para embarcarem”, relata o Notícias ao Minuto.

Segundo a imprensa internacional, estima-se que cerca de 30 mil pessoas estejam a retirar-se do país, entre diplomatas e outros cidadãos norte-americanos ou afegãos que ajudaram os Estados Unidos e temem agora pela vida.

 

ESTRANGEIROS E AFEGÃOS RETIRADOS DE CABUL EM CONDIÇÕES DIFÍCEIS

A retirada de estrangeiros e afegãos que trabalharam para organizações internacionais estava a ser hoje organizada em condições muito difíceis em Cabul, na sequência da tomada de poder pelos talibãs, segundo a agência France-Presse (AFP).

Os militares norte-americanos montaram uma operação para garantir a segurança no aeroporto de Cabul, onde foi reagrupado o pessoal da embaixada dos Estados Unidos para ser retirado do país, disse o Departamento de Estado.

Washington enviou 6.000 militares para o Afeganistão para retirar cerca de 30.000 diplomatas norte-americanos e civis afegãos que trabalharam para os Estados Unidos.

Os voos comerciais foram cancelados e as tropas norte-americanas dispararam para o ar para tentar controlar uma multidão de afegãos que invadiram a pista do aeroporto de Cabul, num clima de caos total.

A BBC citou testemunhas segundo as quais pelo menos duas pessoas morreram hoje no aeroporto, mas outras fontes admitem que o número poderá ser superior, embora se desconheça se foram mortas devido a disparos ou esmagadas pela multidão.

O canal árabe Al Jazeera mostrou um vídeo que circula nas redes sociais em que se vê centenas de pessoas a correr ao lado de um avião militar norte-americano na pista do aeroporto.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos