Mudam-se os tempos, pervertem-se as vontades…

Por: Valério Maúnde   É sexta-feira. O bairro de Bagamoyo, popular por possuir um apreciável acervo de mulheres esbeltas, mas calculistas (marandzas), é agraciado com o anúncio da actuação de um afamado cantor no bar mais badalado da zona. A gosto ou a contragosto dos moradores, cartazes promocionais foram afixados nos muros e postes da […]