Rui Martins reúne em livro artigos publicados no jornal O País

Farinha Babita é o título do livro do Vice-Reitor da Universidade Macau, Rui Martins. O português viveu em Moçambique entre 1969 e 1974.   Ao longo de alguns meses de 2020, o Vice-Reitor da Universidade Macau publicou, neste jornal, um conjunto de 10 artigos. Em julho deste ano, os mesmos textos foram reunidos e editados […]

Macau e a Língua Portuguesa como Pontes para a Colaboração

Hoje gostava de começar por realçar dois pormenores interessantes que recentemente estabeleceram pontes entre a minha juventude em LM (Maputo), por onde comecei esta série de artigos, e o presente aqui na Universidade de Macau (UM). O primeiro, tem a ver com o Michel Vaillant, uma das minhas séries favoritas de banda desenhada, criada precisamente […]

Alunos Geniais, Electrónica em Macau e no Mundo, e sempre Moçambique

O artigo anterior apresentou com algum detalhe a realidade da Universidade de Macau (UM), neste procurarei referir essencialmente mais alguns aspectos interessantes, normalmente desconhecidos e aos quais tenho estado mais ligado dentro da instituição e que fazem parte duma história que começa a estar recheada de vários sucessos significativos e com impacto mundial. No entanto, […]

O Deserto em Macau, a Universidade e agora o Mundo

Acabei o artigo anterior com a partida para Macau, e começo a escrever este a 29 de Outubro, quando se completam 28 anos (!) sobre a minha chegada, nessa altura, a um Território Chinês sob Administração Portuguesa, actualmente (desde 20 de Dezembro de 1999) designado por Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) da República Popular […]

O Técnico, a Electrónica e o Deserto agora em Macau

O artigo anterior focou-se no período após a “Revolução dos Cravos” contando apenas pequenos episódios e passando rápido pelos 5 anos de estudo no Técnico, mas há ainda algumas estórias interessantes a contar, pois é uma Escola que marca. Em 1975, no 1º ano, tivemos a cadeira de “História das Ciências”, sem créditos e sem […]

Farinha no Deserto, Soares, Machel e o Técnico

Estávamos então em Agosto de 1974 no fim da nossa “aventura africana”, no paquete Infante Dom Henrique a caminho de Lisboa. A chegada e reintegração em Portugal apesar de difícil, não foi tanto como a de muitas outras famílias. O meu Pai dizia “vão sempre ser precisos farinha e pão…”, assim, começou logo à chegada […]