Da praga de insectos e dos odores nauseabundos pós-carnaval…

Da praga de insectos e dos odores nauseabundos pós-carnaval…   Dizem os que sabem que “depois da bonança vem a tempestade”. Ou é ao contrário? Bom, se não for aquele o adágio correcto, reais foram os eventos que se seguiram às efusivas celebrações do carnaval. Os organizadores daquele evento tinham alguma dificuldade em recordar-se do […]

Das vicissitudes da vida da Teresa Maheu, a Xicanicana …

   A Teresa “Maheu” adivinhou que a demora do Mbate em regressar para casa era o augúrio doutra catástrofe na sua vida. Onde aquele passara a noite já sabia, e com quem. E o que sucedera durante a mesma. Assim avisada, preparou-se para o que desse e viesse.     Ela aprendera que a felicidade é […]

Tai, você tens que me dar o teu coração!

Pelo fim das manhãs quem se dirigisse ao mercado do Diamantino não poderia esquivar a vista duma figura que era singular. Tratava-se duma dama a quem o povo alcunhou de “Xicanicana”, o que traduzido à letra significa “a avó da latinha”, porque era em vazilhame de alumínio, de tamanho miúdo, que se servia o xidangwana, […]

Do paraíso encantado da Eva ao passeio nocturno de Valgi pelos caminhos do Chamanculo…

O Valgi andava esquecido dos compromissos que deixara em Porto Amélia.  Pudera! O emprego temporário na loja do Bhai dava-lhe algum entretenimento e um salário que lhe permitia sobreviver nesta cidade selvagem. Claro que, uma vez e outra, recordava-se da esposa Mariana e dos filhos, com aquela saudade que o remetia a silêncios de meditação […]

Tomás Vieira Mário apresenta Carta ao meu pai e outras memórias sexta-feira

Tomás Vieira Mário tem um novo livro. Intitulado Carta ao meu pai e outras memórias, a obra literária será lançada as 16 horas de sexta-feira, no Instituto de Formação Profissional da Telecom Moçambique (Tmcel), na cidade de Maputo. Nesta nova aparição em livro, o escritor e jornalista narra suas vivências humanas desde a adolescência no meio […]

Do morto que vai às compras na cantina do Gingador…

Na semana em que ocorreu o rapto do filho da Alicinha um outro fenómeno abalou todo o bairro do Chamanculo. Há quem diga que uma espécie duma maldição ali caíra, como o sopro de um vento que em breve iria dissipar-se. Todos estavam já acostumados a estes eventos cíclicos, que iam e vinham, nem que […]