A vítima

Por: Francisco Raposo   O dia acabava de se revelar. E os sonhos estavam ainda frescos, depois de uma longa noite de confeição. Maigod acordou, rebolou em sua cama de ferro com molas tortas perfurantes, que lhe arranhavam a coluna durante o ronco. Espreguiçou-se e apalpou a esposa a procura das mamas. Ela estava ausente. […]