O País – A verdade como notícia

Suspenso comandante distrital da PRM acusado de envolvimento com criança na Zambézia

O Comando Provincial da Polícia da República de Moçambique (PRM) na Zambézia garante que já suspendeu o comandante distrital de Morrumbala, Afonso Dias, acusado de se relacionar com uma criança de 16 anos de idade, o que à luz da lei configura união prematura e é crime.

O caso arrasta-se há meses e recentemente originou pronunciamentos condenatórios por parte das organizações da sociedade civil. Na Zambézia, a Procuradoria Provincial chegou a exigir a suspensão do indiciado até que haja desfecho da investigação que avançou estar em curso.

Ao “O País”, o Comando Provincial da PRM na Zambézia disse que já suspendeu o agente da lei e ordem para que a investigação decorra sem sobressaltos.

“O comandante da PRM de Morrumbala está suspenso das suas funções. Decorrem investigações do caso de que é acusado. Não sabemos se é verdade, por isso, vamos deixar que o sector da Justiça faça a sua parte” de modo a apurar os factos que “recaem sobre o nosso colega”, esclareceu Sidner Lonzo porta-voz do Comando Provincial da Zambézia.

“A corporação não se compadece com comportamentos que mancham o seu bom nome. O papel da Polícia é, entre várias situações, proteger a criança indefesa e não só, que muitas vezes corre o risco de assédio e casamentos prematuros em diversas comunidades do país”, acrescentou Sidner Lonzo.

Quando ainda estava no activo, Afonso Dias intimidava testemunhas para não falarem a verdade e, inclusive, proferia ameaças de morte, de acordo com alguns entrevistados pelo “O País”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos