O País – A verdade como notícia

Suspensa estância que discriminou turistas moçambicanos na Ponta d’Ouro

Governo da Província de Maputo suspendeu, por tempo indeterminado, as actividades de uma estância turística, cujo proprietário terá discriminado e maltratado turistas moçambicanos na praia da Ponta de Ouro, no distrito de Matutuíne, Província de Maputo.

Num vídeo amador posto a circular nas redes socias, faz-se o retrato da discriminação dos turistas moçambicanos hospedados numa residência da praia da Ponta de Ouro.

No referido registo em vídeo, é possível ver as vítimas e o proprietário da estância turística a agredirem-se verbalmente e quase a situação chegava aos extremos.

Depois desse cenário, já em áudio, uma das vítimas explica que, depois de pagar a hospedagem da casa, não foram informadas sobre as condições da sua ocupação e só se viram surpreendidas com uma série de proibições e humilhações.

“Como é que vamos à casa de praia e não podemos tocar música, não podemos ficar descamisados ao lado da piscina? Nós dissemos-lhe que isso era uma injustiça, ele disse-nos que, se acharmos que não dava para ficar na casa dele, não havia problema”, contou.

O relato faz referência também à alegada injustiça sofrida pelas vítimas já na esquadra da Polícia, onde ficaram detidas.

O Conselho Executivo Provincial de Maputo tomou conhecimento da situação, deslocou-se até ao local e tomou medidas.

“Denotou-se, a prior, que a estância se quer observa aquilo que é o mínimo para o seu funcionamento. Então, enquanto se apuram os demais elementos, decidimos encerrar, de imediato, essa estância, de modo a que se conforme com a legalidade. Temos atribuições no sector de turismo e iremos fazer a nossa parte, para que tanto os operadores turísticos, os investidores turísticos e assim como os turistas em primeiro lugar se sintam bem”, referiu o governador da Província de Maputo, tendo também dito que as vítimas já foram restituídas à liberdade.

Júlio Parruque disse que o seu executivo repudia aqueles actos e apela a todos os intervenientes no sector do turismo para que não manchem a província.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos