O País – A verdade como notícia

Supostos assaltantes à mão armada a contas com o SERNIC

O SERNIC deteve, em Nampula, três supostos assaltantes que em três incursões, de Novembro do ano passado a Junho deste ano, terão conseguido mais de quatro milhões de meticais. Entre os indiciados está uma mulher de 23 anos.

As vítimas têm o mesmo perfil: comerciantes ou gerentes de estabelecimentos comerciais. A acção também não deixa margem para dúvidas de que havia informação precisa, pelo menos tendo em conta a sucessão dos acontecimentos.

Em Novembro do ano passado, um gerente de uma padaria foi assaltado quando saía da padaria para ir depositar no banco 750 mil meticais.

Em Março deste ano, um gerente de uma loja foi assaltado em frente ao banco onde pretendia depositar 2 milhões de meticais e a 1 de Junho último, um gerente de uma loja foi baleado à queima-roupa quando estava para entrar numa agência bancária onde pretendia depositar 1.600.000, 00 Mt. A vítima perdeu a vida no local e em todos os assaltos acima mencionados, os criminosos conseguiram apoderar-se de todo o dinheiro.

As armas de fogo usadas são do tipo pistola e uma AK-47 e o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) diz que o grupo é composto por seis integrantes, sendo que já foram detidos três deles, dos quais está uma jovem de 23 anos de idade que é indiciada de ser a transportadora das armas da cidade de Maputo para Nampula e vice-versa.

Ao que tudo indica, as armas são alugadas em Maputo. Depois do assalto de Junho, a jovem, que é namorada do atirador (ora fugitivo), conta como terá transportado as armas proibidas: “não cheguei a ver as armas de que estão a falar. Eu, simplesmente, na semana antepassada viajei a Maputo e ele disse-me que no autocarro que ia apanhar tem uma pasta preta que havia visto em casa meses passados, mas não sabia o que estava dentro da mesma. Ele disse que tinha que controlar a pasta até chegar a Maputo e foi o que fiz. Quando cheguei informei que havia chegado e deram-me dinheiro para apanhar txopela até onde estava hospedado e fui lhe entregar a pasta”.

Questionada se não sabia que o namorado era assaltante, a jovem ora detida respondeu positivamente: “ele me contou quando cheguei aqui em Nampula que ele é assaltante”. A detida é natural da cidade de Maputo. Estava na cidade de Nampula a estudar.

Um dos detidos é líder numa igreja localizada na periferia da cidade de Nampula. Os investigadores do SERNIC dizem que encontraram na sua casa uma pistola e têm evidências de que é na sua casa que o grupo se encontrava para dividir o valor do roubo.

O suposto cabecilha do grupo ainda não foi detido e tudo indica que está na cidade de Maputo, tal como avançou Enina Tsinine, porta-voz do SERNIC em Nampula. “Se formos a ver, o atirador não passa a maior parte do tempo na cidade de Nampula. Ele está em Maputo, os outros servem de ‘seguidores’, vão monitorando as suas vítimas e depois solicitam a ele que entra na cidade, faz os assaltos e deixa as armas na posse da namorada e sai da cidade”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos