O País – A verdade como notícia

Sukuma debate cidadania no Azgo Dialogar

Stewart Sukuma é um dos convidados para a presente edição do Azgo Dialogar, o seminário de reflexão sobre a indústria criativa e cultural do Festival Azgo, marcado para dias 16 e 17 de Maio, na Escola de Arte e Comunicação da Universidade Eduardo Modlane (ECA-UEM).

Sukuma irá debater o tema “Música e cidadania: movimento cívico de divulgação eleitoral” no Azgo Dialogar, que neste ano tem como propósito geral reflectir em torno de “Arte e Cidadania”.

Aconvite do Secretariado Técnico de Administração Eleitoral (STAE), desde as primeiras eleições presidenciais e legislativas (1994) até aos dias de hoje, Sukuma tem um papel activo no campo cívico, na promoção da cidadania e da democracia assumindo a produção e organização das campanhas cívicas do recenseamento eleitoral e do direito ao voto, levadas a cabo pelo STAE.

Sukuma irá partilhar a sua visão e o seu conhecimento junto de um público composto essencialmente pela comunidade académica e artistas. No Festival Azgo, o músico vai actuar no dia 18, no Tributo a Oliver Mtukudzi, e no dia 19 de Maio, com a sua Banda Nkhuvu, no campinho da Mafalala, no âmbito da promoção da cidadania.

 

Azgo continua a envolver crianças

O Azgozito, programa do Festival Azgo para a infância, que se aplica a arte-educação, envolvendo alunos do ensino primário, neste mês, não fugirá à regra e o festival dos pequenos vai acontecer na manhã do dia 18, no Campus da UEM, em Maputo.

Trata-se de um reconhecimento do Festival Azgo da importância de envolver as crianças nas artes desde a mais tenra idade, inspirando-as para mentes criativas e para que não fiquem por fora deste grande evento.

As crianças e alunos têm a oportunidade de praticar actividades com os músicos que actuam no Festival Azgo e artistas visuais de Moçambique, numa zona específica, preparada para que se sintam acomodadas e à vontade para brincar, aprender e interagir, com actividades que chamam à sua consciência para questões ambientais, da valorização do património cultural e do conhecimento no geral.

O Azgozito acontece, assim, através de mini-concertos, oficinas criativas em percussão, canto, criação de maquetes, criação de livros, fotografia, afro dance, teatro e criação de instrumentos. E, tal como no Azgo, a música é um dos fortes do Azgozito. Nesse sentido, um dos principais convidados é o músico Fernando Luís, conhecido intérprete de música para infância, bastante memorizado na história cultural do país.

O evento contará ainda com os concertos da Orquestra da Escola de Comunicação e Artes da Universidade Eduardo Mondlane e do colectivo Amatuwetwe. Os espectáculos não param na música, haverá ainda espaço para a apresentação das Marionetas Gigantes, Acro Dance, Pernas de Pau e Balé.

O Azgozito tem-se destacado ao envolver alunos de escolas públicas e privadas da capital, além das crianças de Maputo, com acesso gratuito. Aliás, prova do seu crescimento, foi a sua realização, em 2018, pela primeira vez, na província de Nampula.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos