O País – A verdade como notícia

Soluções passam pela negociação com privados

O vereador de Transportes no Conselho Municipal de Maputo, João Matlombe, diz que a edilidade vai continuar a negociar com o sector privado, com vista a encontrar soluções para melhorar a qualidade de transporte na capital. Reagindo à tarifa aprovada pelo órgão de consulta do Conselho Municipal, abaixo daquela que foi submetida pelo pelouro que dirige, Matlombe reiterou que a grande razão do debate é beneficiar o munícipe. “De todas as maneiras, nós queremos apreciar de forma positiva esta apreciação que foi feita pela Assembleia Municipal, tendo em conta todas as adversidades que o país e a nossa cidade, em particular, atravessa”, disse.

Anualmente, o executivo gasta 7.8 milhões de meticais de meticais, de acordo com a fonte, para subsidiar o transporte e evitar a aplicação do preço apontado como ideal para os actuais custos operacionais. “A tentativa de subir a tarifa para 15 meticais visava, por um lado, subir a contribuição do passageiro em cerca de 30 por cento e o Estado continuar a pagar cerca de 70 por cento, que também continua a ser um custo bastante elevado para a nossa actual situação”, disse.
A proposta de revisão da tarifa de transporte foi submetida ao Município de Maputo em 2015. Desde então, uma comissão que íntegra a edilidade, a Federação Moçambicana de Transportadores Rodoviários (FEMATRO), a Cooperativa de Transportes e todas as associações de transportes da cidade de Maputo foi criada para trabalhar no assunto.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos