O País – A verdade como notícia

Silva Dunduro diz que arte não deve ser vista apenas como diversão

O ministro da Cultura e Turismo, Silva Dunduro, encorajou os artistas e criadores a valorizarem a sua arte e a persistirem na sua actividade criativa, como fonte de recursos. Dunduro falava por ocasião do lançamento da obra literária de Alex Dau “Reclusos do Tempo”. “A arte deve ser vista como uma das manifestações que trazem riqueza” – disse e prosseguiu: “Como Governo, como Ministério da Cultura, que produz riqueza e contribui para a redução das desigualdades sociais, estamos a fazer de tudo para que as artes e cultura não sejam só um momento de diversão”. E contextualizou: “sabemos que 7% do PIB mundial provém das artes e cultura. E nós em Moçambique temos tudo para que isso aconteça. Temos estado a aprovar instrumentos que permitam a valorização do criador”.
Na mesma ocasião, Dunduro felicitou o BCI pelo Auditório do seu edifício-sede, “por nos ter oferecido mais um espaço onde possamos mostrar as nossas criações e todas as manifestações” e explicou: “Aqui temos uma exposição, estamos diante de um livro e ao mesmo tempo apreciamos a encenação dos textos do autor. Significa que há uma combinação perfeita entre a literatura, as artes cénicas e as artes visuais”. 
Mais adiante, o ministro encorajou o BCI a “criar em cada cidade um espaço cultural. Porque precisamos, também, não só em Maputo, mas um pouco pelo país de algum espaço digno onde possamos apresentar as nossas criações”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos