O País – A verdade como notícia

Sete países participam na Taça dos Campeões da zona VI em vólei de sala

Fotos: O País

Moçambique, Malawi, Zâmbia, Zimbabwe, Lesotho, África do Sul e Botswana confirmaram presença na Taça dos Clubes Campeões em Voleibol de Sala, prova que terá lugar em Maputo, em Janeiro próximo.

De acordo com um comunicado da Confederação Africana de Voleibol da Zona VI, serão 20 equipas em masculino e outras 14 em femininos, que vão tomar na prova, que vai apurar os representantes da região austral no Campeonato Africano da modalidade.

Moçambique far-se-á presente na qualidade de anfitrião, com cinco equipas, nomeadamente Unizambeze da Beira, AT de Nampula e Académica de Maputo, em masculinos, Académica e UP, ambos de Maputo, em femininos.

Zimbabwe traz a maior delegação de todos os sete países que vão participar na prova, nomeadamente seis em masculinos e outras quatro em femininos. Ou seja, em masculinos vão disputar as equipas do UZ Wolves, Harare City, Support Unit, NABA, Black Rhinos, Highlanders, enquanto em femininos tomarão parte as equipas do UZ Wolves, Harare City, Support Unit e Manyame.

Da Zâmbia vêm nove equipas, nomeadamente Chalube, Green Buffaloes, Prisions Leopards, Unza e Nkwazi em masculinos, e Red Arrows, Flight Spikers, Prisions Leopards e Green Buffaloes em femininos.

Os outros países que vão disputar a prova ressentiram-se da pandemia do novo Coronavírus, nomeadamente a nova variante e enviam apenas duas a três equipas. É o caso da África do Sul, que nesta competição vai fazer representar-se por Tswane University e Lions, em masculinos, e apenas por Tswane University, em femininos, enquanto o Malawi terá apenas uma equipa em masculinos, o KB, e duas em femininos (KB e GEMZ).

Lesotho e Botswana enviam apenas duas equipas, sendo que os suthos serão representados apenas em masculinos, por Green Spikes e Mahlaseli, enquanto os tswanas terão MAG Stimela, tanto em masculinos como em femininos.

Recentemente, o presidente da Federação Moçambicana de Voleibol, Mahomed Valá, disse que o país estava a preparar-se para acolher a prova, na esperança de que decorra sem sobressaltos, mesmo debaixo da ameaça da quarta vaga da COVID-19 no país.

“Estamos na expectativa de podermos acolher esta prova em Janeiro e posso garantir que estamos preparados para acolher esta competição regional”, disse Mahomed Valá, tendo acrescentado que o trabalho em acção neste momento é de procura de parceiros que possam aliar-se ao projecto e, “através das suas marcas, projectar-se o nosso país para futuras recepções de competições ao nível africano”.

A prova terá lugar de 6 a 15 de Janeiro de 2022 e as equipas de Maputo têm estado em preparação, uma vez que estão a participar do Campeonato da cidade em voleibol de sala.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos