O País – A verdade como notícia

Sepse Bacteriana é uma das principais causas de morte neonatal

A Sepse Bacteriana também conhecida como infeção generalizada, uma doença que surge logo nos primeiros dias de vida do bebé, constitui uma das principais causas de morte neonatal no país. Cerca de 47% de crianças morrem anualmente em todo o território nacional antes mesmo de completarem 28 dias de vida, devido a esta doença.
Apesar dos esforços e programas de apoio para reduzir os índices de morte, Moçambique não conseguiu atingir a meta dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio Nível 4 (ODM 4) no que concerne a mortalidade neonatal.
A directora nacional adjunta de saúde da mulher e criança, Páscoa Wate, explica que vários são os factores que podem desencadear esta doença considerada grave, um dos quais, o uso de medicamentos tradicionais para curar o umbigo do bebé recém-nascido, e apela para que os pais logo que percebam algo de estranho no bebé, não demorem a levar os seus filhos aos hospitais ou Centros de Saúde sob o risco da criança perder a vida precocemente.
Mesmo com as melhorias no funcionamento do Sistema Nacional de Saúde, Páscoa Wate, diz existirem ainda muitas dificuldades que impedem o país de reduzir o número de mortes neonatais, um dos quais é o orçamento que o Governo aloca a esta área.
Wate aponta alguns desafios para o combate as mortes em crianças, que passa pelo alargamento da rede sanitária, treinamento de mais profissionais de saúde, e campanhas de sensibilização a nível nacional para que a mensagem sobre a sepse bacteriana e outras doenças chegue as comunidades.
Segundo a Unicef- Fundo das Nações Unidas para a infância- a fraca distribuição da rede sanitária e o número insuficiente de profissionais de saúde, para além do atendimento não humanizado, são factores que aumentam os casos de mortes neonatais.
Mas refere que não só o sector de saúde é exclusivamente responsável em reduzir os índices de mortalidade em crianças, as mães devem ser parte da solução deste problema, fazendo um bom pré-natal e acompanhamento médico durante a gravidez.
A cada ano, nascem no país mais de 950 mil crianças, destas mais de 28 mil morrem antes de completarem 28 dias de vida. Estes números fazem de Moçambique, um dos países com elevada taxa de mortalidade neonatal do mundo e em particular da África subsariana.
Actualmente o país não consegue responder principalmente em termos de unidade sanitárias, médicos pediatras e profissionais de saúde capacitados para atender aos vários casos de recém-nascidos. Consta que apenas 28 enfermeiros e/ou profissionais de saúde estão para cada 100 mil habitantes, o que significa que em media um profissional de saúde atende 5 mil bebes. Em termos de centros de saúde mais de 16.500 pessoas dependem de um único centro de saúde o que significa que muitas mães percorrem de 12 a 50 km para encontrar um centro de saúde.
 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos