O País – A verdade como notícia

Sentença de julgamento a Sarkozy será conhecida em Março de 2021

O julgamento do antigo Presidente da República da França, Nicolas Sarkozy, que é acusado de corrupção e de tráfico de influências, terminou ontem e a decisão será conhecida, em princípio, em 01 de Março de 2021.

O antigo chefe do Estado francês disse, pouco antes do encerramento da sessão, que está pronto para aceitar a decisão que o tribunal tomar.

“Este processo foi para mim um caminho de cruz, mas se este foi o preço a pagar para que a verdade progredisse, estou pronto a aceitá-lo”, afirmou Nicolas Sarkozy, acrescentando que tem “confiança na Justiça” do país.

O julgamento que terminou esta quinta-feira é considerado inédito e também tem como arguidos o advogado do ex-Presidente, Thierry Herzong, e o antigo magistrado Gilbert Azibert.

“Disse a verdade durante estas três semanas [de julgamento], como disse sob custódia policial e durante toda a investigação”, prosseguiu o antigo Presidente francês, de acordo com o Notícias ao Minuto.
O Ministério Público Financeiro pede quatro anos de prisão, dois dos quais suspensos contra o ex-chefe de Estado, processado por corrupção e tráfico de influências.

A mesma sentença foi solicitada para Gilbert Azibert e Thierry Herzog, com o acréscimo de cinco anos de proibição profissional para este último.
Depois de um falso começo em 23 de Novembro, o julgamento começou realmente em 30 de Novembro.

O ex-Presidente, de 65 anos e que exerceu o cargo entre 2007 e 2012, foi julgado em conjunto com Herzog, também de 65 anos, e Gilbert Azibert, a quem terão prometido em 2017 um posto no Conselho de Estado do Mónaco se este magistrado, que estava então no Supremo, ajudasse na investigação do designado “caso Bettencourt”, referência à investigação ao financiamento ilegal da campanha presidencial de 2007 pela mulher mais rica da França, a herdeira da L’Oreal Liliane Bettencourt, acrescenta o Notícias ao Minuto.

O suposto caso de corrupção agora em julgamento foi possível devido ao registo das conversas telefónicas de Sarkozy com o seu advogado, incluídas num outro processo relacionado com um alegado financiamento da sua campanha de 2007 com dinheiro do regime líbio de Muammar Kadhafi.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos