O País – A verdade como notícia

Sem Terroso, Liga Desportiva volta a ligar turbinas

A Liga Desportiva de Maputo regressou às vitórias, dias depois de ter afastado o seu treinador principal, Nilton Terroso. A façanha foi conseguida diante do Clube de Chibuto, que continua a não contar com Abdul Omar no banco técnico dos "guerreiros", com vitória a tangente.

Foi um tirar a barriga da miséria, o que a Liga Desportiva de Maputo fez no jogo de hoje, diante do Clube de Chibuto. Depois de uma série de seis jogos sem vencer, a turma, agora orientada por Aly Hassan, regressou às vitórias, deixando pairar no ar o motivo do despedimento de Nilton Terroso.

Uma vitória que, de resto, ainda não muda muita coisa no seio da colectividade, que continua abaixo da linha d'agua, em igualdade pontual com o Maxaquene, que também deu um safanão à crise de resultados e derrotou o aflito e cada vez mais lanterna vermelha, Têxtil de Púnguè.

As duas equipas, Liga Desportiva de Maputo e Maxaquene, passam a somar 25 pontos, menos um que o Ferroviário de Nacala, que está um lugar acima da zona da despromoção, embora com um jogo a menos.
Quem também vai tirando a barriga da miséria jornada-pós-jornada é o Ferroviário de Nampula, que nesta jornada foi a Pemba golear os "baianos" por quatro bolas sem resposta. Daudo (dois), Payo e Lanito foram os autores dos golos da turma de Akil Marcelino.

 

Artur Semedo continua sem vencer na segunda volta

Já o Desportivo Maputo, de Artur Semedo, continua sem vencer há seis jornadas. Facto curioso é que os "alvi-negros" somaram a última vitoria na última jornada da primeira volta, no mesmo jogo que a Liga Desportiva de Maputo sofreu a primeira, das seis derrotas consecutivas que obrigaram ao afastamento de Nilton Terroso.

E já lá vão seis jogos sem que o Desportivo Maputo vença, somando quatro empates e duas derrotas, estando neste momento na nona posição, com 28 pontos, três da zona da despromoção. O Desportivo Maputo, recorde-se, empatou, nesta jornada, a um golo, diante da ENH de Vilankulo.

 

Daúde Razaque: o maior vencedor da jornada

O Ferroviário de Maputo foi o grande vencedor desta jornada por ter sido o único, dos grandes e dos lugares cimeiros, a conhecer o sabor da vitória. Na deslocação a Soalpo, os "locomotivas" da capital venceram por uma bola sem resposta, com golo de Uche, colocando a equipa na terceira posição, agora com 35 pontos, menos sete que o líder, Costa do Sol.

"Canarinhos" que na deslocação ao Chiveve foram empatar a um tento, numa partida em que os golos foram apontados num espaço de dois minutos, por Isac e Dayo, respectivamente. O Ferroviário da Beira, por seu turno, deixou-se ultrapassar pelo seu “mano” de Maputo, estando agora na quarta posição com 34 pontos.

Já o Incomáti de Xinavane, a meio em crise interna, não deixa de vencer em casa e, desta vez, a vítima foi o Desportivo de Nacala, que perdeu por duas bolas a uma. Os "açucareiros" dão um salto de quatro degraus e entram para o top cinco da tabela classificativa, agora com 30 pontos. Os "canarinhos" de Nacala, depois da vitória no dérbi de Nacala, voltam a marcar passo e estão na 10a posição.

 

Jornada amputada

A 21a jornada não contou com a realização da partida entre o Ferroviário de Nacala e a União Desportiva de Songo, adiado para o próximo dia 10 de Outubro, devido a preparação dos "hidroeléctricos" para o jogo de domingo, diante do Platinum FC do Zimbabwe, para a segunda mão do play-off de acesso a fase de grupos da Liga dos Campeões africanos. Assim, a UD Songo, que também não vai defrontar o Incomáti de Xinavane na próxima jornada, vai ficar com três jogos em atraso, quando faltam nove jornadas por disputar para o final do Moçambola 2019.

A próxima jornada, que se realiza toda ela no domingo, terá um escaldante embate entre o Costa do Sol e o Desportivo Maputo, em mais um teste a liderança "canarinha"

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos