O País – A verdade como notícia

Seis pessoas têm contas bancarias por quilómetro quadrado em Moçambique

É ainda luxo ter acesso ao banco em Moçambique. Ora vejamos: por quilómetro quadrado, há em média, cerca de seis pessoas com uma conta bancária, segundo mostram os indicadores de inclusão financeira do Banco de Moçambique referentes ao III Trimestre do ano em curso.

Trata-se de um número que não muda desde o início do ano. O CENSO 2017 do Instituto Nacional de Estatística (INE) indica que vivem no país, em média, 36 pessoas por cada quilómetro quadrado, o que quer dizer que em cada 36 pessoas, apenas seis é que possuem conta bancária.

É caso para dizer que em zonas com menos pessoas por quilómetro quadrado, como por exemplo, Niassa, onde há em média 14 pessoas por quilómetro quadrado, a situação é crítica. Já na cidade de Maputo, o cenário muda: por quilómetro quadrado há cerca de 3670 pessoas.

De 2016 a 2019, na sua abordagem sobre inclusão financeira, o Governo, através do programa “Um distrito. Um Banco” reduziu o problema, mas ainda está muito longe de resolver, daí que o passo deve ser mais rápido, criando mais infra-estruturas que atraiam investimentos.

Olhando assim de forma separada, por pessoas que vivem em uma área de um quilómetro quadrado, a situação pode parecer de fácil resolução. Mas dados do INE indicam que em termos globais, apenas 9,3% da população tinha acesso à conta bancária em todo o país em 2017.

Porém, importa lembrar que cerca de 60 por cento da população moçambicana tem acesso a serviços financeiros, em termos globais, segundo revela o relatório FinScop. Entretanto, segundo a publicação, a população com conta bancária aumentou de 20 para 21% entre o ano 2014 e 2019.
O relatório FinScop de 2019 é o terceiro, depois dos realizados em 2009 e 2014. Neste último foram abrangidos 5073 agregados familiares e os entrevistados têm 16 ou mais anos de idade.

Em termos de acesso a cartões bancários, a situação piora. O indicador de inclusão financeira do Banco Moçambique indica que por quilómetro quadrado, em média, cerca de quatro pessoas é que têm conta bancária. Esse número teve uma ligeira queda nos últimos meses deste ano.

Para transferir, levantar e em alguns casos depositar dinheiro, as pessoas necessitam de caixas electrónicas vulgarmente conhecidas por ATM. Apesar da sua importância, em Moçambique, a cada 10 mil quilómetros quadrados, há apenas 21 caixas electrónicas.

Quando se fala de terminais ou pontos de pagamento (POS), por quilómetro quadrado, a situação melhora, atendendo que há pelo menos 452 unidades nessa superfície ou área. Entretanto, há 125 distritos cobertos por agências bancárias em Moçambique, dos 154 distritos existentes.

Ter acesso a serviços bancários, entre eles, uma conta bancária é fundamental por várias razões, como por exemplo, ter dinheiro guardado em um lugar considerado seguro, evitar os efeitos negativos de todo o tipo que possam ocorrer, como roubos, incêndios, inundações, etc.

Outras vantagens de ter conta bancária são: a possibilidade de ter acesso a produtos e serviços financeiros como créditos, empréstimos e financiamentos. Permite ainda pagar a conta de água, luz, recargas de televisão e telemóvel, bem como pagar outros produtos e serviços disponíveis.

E no mundo, como vão as estatísticas? Segundo dados do Banco Mundial, estima-se que 1,7 bilião de adultos ao redor do mundo não tinham pelo menos uma conta bancária em 2017. Por isso considera-se que a inclusão financeira ainda está fora de alcance.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos