O País – A verdade como notícia

Seis baixas na operação “Afrobasket”

É a corrida contra o relógio. A 17 dias do arranque do “Afrobasket” 2017, a selecção nacional de basquetebol sénior masculina procura consolidar os seus processos de jogo para fazer face ao Senegal, Egipto e África do Sul, seus adversários no grupo “D”.

Uma etapa marcada por contrariedades. Pois, na quadra do pavilhão do Maxaquene, onde tem lugar as unidades de treino, André “Papaito” Velasco, Ismael “Timo” Nurmamad, MVP da Liga Moçambicana de Basquetebol Mozal, Edson Monjane, Augusto “Gordo” Matos e Dércio “Dado” Mula não treinaram e nem irão se juntar ao grupo. Pelo menos, para esta campanha do “Afrobasket”.

A aumentar o leque de indisponíveis, Pio Matos Júnior, base principal no Afrobasket 2017, lesionou-se no campeonato nacional e é carta fora do baralho para o “Afrobasket”.

As lesões não deixaram, e nem quiseram, que Matos mostra-se as suas qualidades no Campeonato Africano de Basquetebol sénior masculino. “São muitas ausências, portanto, quase um cinco”, lamentou o espanhol Inak Garcia.

Ainda assim, fica a promessa de muito trabalho e foco numa melhor prestação, quando comparada a de há dois anos.

Contrariedades à parte, o grupo de trabalho pretende dar o seu melhor para melhorar o 11º lugar alcançado em 2015, em Radés, na Tunísia.

Em princípio, a selecção nacional de basquetebol sénior masculina deverá participar, de 1 a 3 de Setembro, num torneio em Angola.

A selecção nacional estreia-se nesta competição no dia 8 de Setembro diante do Egipto, quinto classificado na última edição da prova.

 Já no dia 9 de Setembro, o adversário será a África do Sul, que falhou o “Afrobasket” 2015.

A fechar a sua participação na fase de grupos, Moçambique joga, a 10 de Setembro, com o Senegal, quarto classificado em 2015.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos