O País – A verdade como notícia

Sector de Saúde em Tete cria grupos de prevenção da cólera

O sector de Saúde na província central de Tete acaba de criar oito grupos que visam a prevenção da cólera ao longo da zona fronteiriça com a Zâmbia e o Malawi, que do lado moçambicano abrange os distritos de Marávia, Zumbu, Chifunde, Angónia, Tsangano, Moatize, Dôa e Mutarara.

O chefe do Departamento de Assistência Sanitária na Direcção Provincial da Saúde, em Tete, Xarifo Hossene Gentivo, disse, citado pela AIM, que a medida foi tomada pelo facto de se estar na época chuvosa, que propicia a ocorrência de doenças de origem hídrica.

Segundo Gentivo, as equipas são constituídas por médicos, técnicos de medicina preventiva, laboratório e de saúde pública, que farão o controlo dos produtos que entram a partir daqueles países, sobretudo os de consumo imediato e também os vegetais, para além de desinfecção das pessoas que atravessam a linha fronteiriça, naqueles distritos.

“Os que passam pela fronteira devem ser desinfectados para evitarmos que tenhamos a cólera na nossa província, por isso que criamos as equipas para o controlo da migração transfronteiriça”, afirmou.

A fonte garantiu que existem medicamentos suficientes para tratar as pessoas em caso da eclosão da chamada doença das 'mãos sujas'.

“Não é nosso desejo que haja cólera, mas estamos a dizer que o sector da Saúde está preparado para atender a eventual situação desta doença, em Tete”, disse, acrescentando que “esta é a nossa preparação para que não tenhamos dificuldades de assistir a eventuais doentes de cólera, se esta doença eclodir na nossa província”.

A cidade de Tete, capital provincial, foi assolada pelo surto de cólera no ano passado, fazendo mais de uma dezena de óbitos.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos