O País – A verdade como notícia

Secretário-geral do ANC comparece ao tribunal para responder a um processo judicial

Foto: O País

O secretário-geral do Congresso Nacional Africano, Ace Magashule, compareceu hoje ao Tribunal Superior de Bloemfontein. O dirigente suspenso das suas funções para responder sobre um processo judicial está acompanhado por outros 15 arguidos.

Fraude, corrupção e lavagem de dinheiro são os crimes de que o suspenso secretário-geral do Congresso Nacional Africano, partido no poder na África do Sul, Ace Magashule e outros 15 arguidos são acusados.

Nesta terça-feira, o dirigente compareceu no Tribunal Supremo de Bloemfontein, para ser ouvido sobre gratificações que recebeu na adjudicação de duas empresas para auditar e avaliar casas para a colocação de telhados de amianto, em 2014, quando Magashule era Primeiro-Ministro do Estado Livre.

Na altura, o projecto que estava a ser dirigido pelo Departamento de Assentamentos Humanos do Estado Livre, foi alvo de uma fiscalização, que no entanto, mais tarde, viria a revelar-se que quase nenhum trabalho foi feito, apesar do dinheiro ter sido pago.

Em Agosto deste ano, o julgamento do caso teve de ser adiado por várias razões. Por exemplo, alguns dos arguidos tinham nomeado novos advogados que para o tribunal não estavam devidamente preparados.

Os pagamentos feitos a Ace Magashule e outros implicados totalizam mais de 1 milhão de rands, incluindo 300 mil que eram para a compra de tablets e outros 53 mil para as propinas de um juiz em exercício.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos