O País – A verdade como notícia

SE cessante da SADC pede vigilância face às ameaças na região

Arrancou esta manhã a 41ª Cimeira Ordinária dos Chefes de Estado e do Governo da SADC. Filipe Nyusi chegou a Lilongwe por volta das 8h00 e foi recebido pelos ministros dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Verónica Macamo, da Saúde Armindo Tiago, da Defesa Jaime Neto entre outros dirigentes.

Coube à Secretária-executiva da SADC, Stergomena Lawrence Tax, que termina nesta Cimeira o seu mandato de oito anos, fazer as notas introdutórias no evento.

No seu discurso, a tanzaniana fez um balanço positivo dos anos em que esteve à frente do organismo e agradeceu o apoio de todos os países membros e do seu Governo, em particular, por a ter elegido para chefiar o secretariado do bloco.

No discurso de abertura, Stergomena Lawrence Tax, falou dos avanços que a organização logrou nos últimos anos, mas não deixou de falar de ameaças.

“A região continua estável, mas persistem desafios. A pobreza, segurança cibernética, terrorismo e efeitos climáticos e COVID-19 são alguns. Precisamos continuar vigilantes face às ameaças na região”, precisou.

Noutro desenvolvimento, a dirigente reiterou a necessidade do bloco continuar a ajudar Moçambique no combate ao terrorismo, pois é um problema que necessita de engajamento de todos.

Stergomena Lawrence Tax foi a 6ª Secretária-executiva e a primeira mulher a chefiar o órgão.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos